Brasil autoriza exportação de produtos lácteos para o Egito

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o pedido de aprovação estava pendente desde 2016

As autoridades egípcias aprovaram o Certificado Sanitário Internacional (CSI) que respalda as exportações brasileiras de leite e produtos lácteos. Com isso, o Brasil estará, a partir do mês que vem, pronto para exportar esses produtos para o Egito. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o pedido de aprovação estava pendente desde 2016.

A ministra está em viagem ao Oriente Médio desde o dia 11. A missão, que tem como objetivo fortalecer a parceria comercial e a abertura de mercado para os produtos agropecuários brasileiros, segue até o dia 23.

Serão visitados quatro países: Egito, Arábia Saudita, Kuwait e os Emirados Árabes Unidos. De acordo com o ministério, em 2018 as exportações agropecuárias para 55 países árabes somaram US$ 16,13 bilhões, o que representa 19% do total das vendas externas do agronegócio brasileiro.



PRIMOR – PUBLICIDADE

Para estimular economia regional campanha Aquece Mossoró é lançada

Aquece Mossoró acontecerá no período de 14 de setembro a 05 de outubro de 2019

A 3ª edição do Aquece Mossoró foi lançada na noite desta terça-feira (14), no Teatro Municipal Dix-Huit Rosado. A iniciativa é da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), do Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró (SINDIVAREJO) e do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Mossoró.

O presidente do Sinduscon/Mossoró e presidente do COERE/FIERN, Sérgio Freire, falou sobre a importância da campanha para estimular a economia regional e o crescimento da participação nos anos anteriores. Além disso, destacou o aumento das adesões.

O lançamento contou ainda com a palestra show de Waldonys. A campanha Aquece Mossoró acontecerá no período de 14 de setembro a 05 de outubro de 2019. Em 2017, a campanha movimentou cerca de R$ 16,2 milhões na cidade. Em 2018, a campanha gerou um incremento de R$ 30 milhões na economia.



PRIMOR – PUBLICIDADE

Encontro Econômico Brasil-Alemanha acontecerá na capital potiguar

Competitividade e sustentabilidade do setor produtivo será a agenda do evento

O Rio Grande do Norte é o estado brasileiro com maior geração de energia eólica no País. São 4 GW de capacidade instalada, com 149 parques eólicos. O estado apresenta também as melhores condições para a geração de energia solar fotovoltaica e é o maior produtor em terra de petróleo do País. O potencial energético é um dos atrativos que leva o RN a sediar o 37º Encontro Econômico Brasil Alemanha (EEBA), que será realizado, nos dias 15, 16 e 17 de setembro, no Centro de Convenções de Natal.

Considerada a principal agenda de cooperação estratégica bilateral, o EEBA reúne autoridades e empresários dos dois países e irá tratar de temas relacionados a competitividade e sustentabilidade do setor produtivo.  O Encontro é realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias da Alemanha (BDI, na sigla em alemã), com apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN). No ano passado, o encontro foi realizado em Colônia, na Alemanha, e reuniu cerca de 600 empresários dos dois países.

Para o presidente do Sistema FIERN e secretário da CNI, Amaro Sales de Araújo, a realização da edição 2019 do EEBA, em Natal, significa a oportunidade de novos negócios, parcerias e cooperação com entidades alemãs e do Nordeste brasileiro, além da troca de conhecimento e tecnologias. Ele destaca as muitas potencialidades econômicas do Rio Grande do Norte e do Nordeste Brasileiro que podem atrair o interesse de investidores internacionais. “Natal será a capital da aliança entre os dois países, suas instituições e empreendedores”, frisa.

Ele lembra que a trajetória de parceria e cooperação entre o RN e a Alemanha já perdura há vários anos e com bons resultados, com constante diálogo e aproximação com o Estado da Renânia-Palatinado. Tendo o SENAI-RN como importante interlocutor com as instituições alemãs no âmbito da inovação, tecnologia e qualificação profissional. O SENAI é um dos principais pilares da transferência de tecnologia e pesquisa aplicada para a indústria potiguar, com 22 unidades para atender 28 setores industriais.

Rico em recursos naturais como petróleo, gás, fruticultura, mineração e paisagens costeiras, o estado tem potencial para maior desenvolvimento econômico e social, entretanto, pondera o presidente da FIERN, para transformar os recursos naturais em crescimento sustentável são necessários investimentos, recursos e capacidades privadas e públicas.

Em comum com as economias desenvolvidas, o PIB do RN tem forte participação do setor de Serviços. Neste contexto, serviços avançados articulados com a produção industrial e agrícola para agregar valor e aumentar a produtividade, bem como os serviços em conhecimento e tecnologia e o turismo são importantes ao desenvolvimento econômico potiguar.

No tocante a infraestrutura logística, o Porto de Natal possui como principal carga de exportação as frutas frescas provenientes da fruticultura irrigada, que respondem por cerca de 30% de todas as cargas. São fatores estratégicos: uma linha de transporte semanal regular para os portos europeus, a proximidade da Europa e um tempo de trânsito perfeito para os principais portos europeus torna a escolha perfeita para embarques. E também um porto offshore destinado exclusivamente às exportações de sal marinho, o Porto da Ilha de Areia Branca.

O estado possui o primeiro aeroporto totalmente privado no Brasil considerado, pela 8ª vez consecutiva, o melhor aeroporto do país com capacidade de 5 milhões de passageiros por ano. E com grande potencial em transporte de cargas, com exportações e importações de cargas aéreas para a Europa. O pescado (atum e espadarte), frutas (papaia e manga) e flores são as principais cargas aéreas para exportação.

No âmbito da agricultura, a expectativa é de forte impulso na próxima década em função da transposição das águas do Rio São Francisco e obras complementares, que proporcionem a ampliação da área irrigada no estado e aproveitamento dos solos férteis. Isso somado a incorporação tecnológica, eleva o potencial de desenvolvimento do estado.



Governo Banner 01 – Publicidade

Artesãos Potiguares participam da Fenearte em Recife

Os artesãos potiguares estão participando do estande do Governo do RN, na Feira Nacional de Negócios de Artesanato (Fenearte) que é considerada o maior evento da América Latina voltado para o segmento do artesanato e trabalho manual. O evento acontece todos os anos no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, e reúne produções artesanais pernambucanas e de todo o Brasil. Além disso, o artesanato de vários países do mundo está presente na feira.

No estande do Rio Grande do Norte, estão participando oito artesãos, sendo dois deles representando duas cooperativas de artesanato. As tipologias presentes são características do RN como: renda de bilro, cerâmica, bordados Richelieu, fibra de sisal, esculturas de pedra ônix, peças de coro de tilápia. Os artesãos que estão participando da Fenearte foram selecionados por meio de chamada pública e a seleção foi feita com base em critérios do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB).



Sidy´s Publicidade 01