Assembleia Legislativa promove ato solene em comemoração aos 30 anos da Sidy’s TV

A importância da Sidy”s TV, a primeira televisão a cabo do Norte e Nordeste do Brasil foi amplamente destacada no Ato Solene realizado na noite desta quinta-feira (19) pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, na cidade de Currais Novos, por proposição do deputado Ubaldo Fernandes (PSDB) em comemoração aos 30 anos de existência da empresa de comunicação.

“Precisamos destacar que a Sidy’s é um importante veículo de comunicação, não apenas do Seridó, mas de todo o Rio Grande do Norte, levando aos seus assinantes o que há de melhor em informação, lazer e entretenimento. Ela sempre foi ousada. Criada em 1992, já nasceu grande se destacando no cenário nacional como a primeira empresa de TV a Cabo do Norte e Nordeste do País, o que é um orgulho. Começava ali uma história de luta, garra e determinação, com o intuito de promover ainda mais o desenvolvimento desta cidade que é, aliás prioritária pra o nosso mandato que destina para cá emendas e articulações para melhorar a vida dos seus cidadãos”, destacou o deputado Ubaldo na abertura dos trabalhos no ato realizado na Câmara Municipal de Currais Novos.

Na presença da viúva de Siderley Menezes, o criador da empresa, Sílvia Jatobá Bezerra, atual diretora da Televisão; dos filhos Zayama Jatobá Bezerra de Menezes, Siderley Jatobá Bezerra de Menezes e Zoraya Jatobá Bezerra de Menezes, autoridades, convidados e funcionários da TV enfatizou em seu pronunciamento o legado deixado pelo seu criador.

“Siderley Menezes era um homem visionário e deixou um legado muito importante, já que a historia da Sidy”s se confunde com a desse empresário audacioso, que era um homem à frente de seu tempo, que soube enxergar a importância que a empresa teria para essa cidade e seus quase 50 mil habitantes. Acho que todos aqui concordam que podemos dizer até mesmo, que Currais Novos é uma cidade antes e depois da Sidy’s TV”, enfatizou o deputado propositor do ato solene.

Em nome da Câmara Municipal de Currais Novos falou o vereador Daniel Bezerra destacando a força empreendedora de Siderley, “que vendeu o seu posto de gasolina e investiu tudo numa TV a Cabo, quando Currais Novos atravessa uma crise econômica, para criar a primeira TV a Cabo do Norte e Nordeste do Brasil, que continua a prestar grande serviço a Currais Novos e Região. É na Sidy’s TV que as pessoas se encontram, tendo quase nove mil assinantes. É isso que a torna TV viva, que tem sensibilidade social promovendo campanhas de solidariedade para ajudar pessoas necessitadas.”

Ao agradecer pela realização do Ato Solene, a diretora Silvia Jatobá disse que “estamos lisonjeadas com tantas homenagens verdadeiras a Siderley, um seridoense arretado, que não media esforços em contribuir para esta cidade, pelo seu povo. Era muito dedicado e priorizou o trabalho social. Tudo que ele fez valeu a pena. Estamos seguindo os seus ensinamentos e muito ainda vamos fazer por Currais Novos e o Seridó”.

Siderley Jatobá, também falou sobre a trajetória do patriarca, nascido em Florânia. “Foi uma trajetória de trabalho com variações nas suas atividades, até sonhar com a televisão em Currais Novos. Deixou o comércio para criar uma televisão, o que era impossível acreditar, há 30 anos. Hoje já são três gerações envolvidas com a televisão: mãe, filhos e netos. Há um sentimento familiar. Hoje é uma noite especial e vamos comemorar até o fim do ano. A primeira filial, na cidade de Acari, já tem cinco anos. Em breve será em Santa Cruz”.

Na solenidade, foram entregues placas comemorativas à diretora Silvia Jatobá Bezerra e certificados a Ana Margareth Ferreira Lopes, primeira repórter do início da Sidy”s; Carlos José Victor Ferreira, colaborador; Djailson Salles do Nascimento, primeiro editor; Emanuel Batista, conhecido como Birrinha, colaborador fundador; Manoel Lopes de Medeiros, então presidente da Câmara Municipal de Currais Novos, quando sancionada a Lei da TV a Cabo; Manoel Venâncio Dantas, primeiro parceiro anunciante; e Paulo Richardson Campelo Salustino, gerente e colaborador do início; Renato Paulino de Araújo, supervisor de Internet.

A mesa dos trabalhos, presidida pelo deputado Ubaldo Fernandes contou com a participação do vereador Daniel Bezerra, propositor da solenidade pela Câmara de Currais Novos; Sílvia Jatobá Bezerra e a vice-prefeita de Currais Novos, Ana Albuquerque.



Escolas de samba mirins encerram desfiles deste carnaval no Rio

Doze agremiações de futuros sambistas passam nesta tarde pela Sapucaí. Foto: Tânia Rêgo

As escolas de samba mirins encerram neste domingo (24) os desfiles do carnaval fora de época no Sambódromo do Rio de Janeiro, com portões abertos a partir das 15h e entrada franca nas arquibancadas. A abertura do evento está prevista para as 15h30, com a apresentação da Orquestra Popular Manoel Couto, formada por 73 músicos entre crianças e jovens, estudantes da rede pública de ensino, que tocará tradicionais sambas-enredo, clássicos da música popular brasileira, além do hino do Rio de Janeiro Cidade Maravilhosa.

Os espectadores poderão apreciar ainda o cortejo do carnaval mirim, integrado pelo Rei Momo, rainha, princesas e o casal de mestre-sala e porta-bandeira.

O assessor de imprensa da Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, Arleson Rezende, informou que, para entrar na Marquês de Sapucaí, é preciso apresentar comprovante de vacinação contra a covid-19. Segundo o diretor de Carnaval e Operações da associação, Alexandre Moraes, este é um momento aguardado há dois anos. “As crianças estão eufóricas, radiantes com a possibilidade de brincar o carnaval na Passarela do Samba com saúde e segurança.”

A primeira escola a desfilar é a Ainda Existem Crianças de Vila Kennedy, com o enredo Fazer Aniversário É Celebrar a Vida, e Hoje É o Meu Dia de Festa. A escola vem com 16 alas e 600 componentes, além de 120 ritmistas que fazem parte da bateria.

Corações Unidos do Ciep será a segunda agremiação a entrar no Sambódromo, cantando o enredo Vivendo e Aprendendo a Jogar, que narra a história dos jogos desde os primórdios da humanidade até as olimpíadas modernas. A comissão de frente da escola é formada por 12 integrantes que vão simular um jogo de xadrez.

Vida e esperança

A Império do Futuro vai contar A Peleja Curumim Contra o Monstro Jurupari. De autoria do carnavalesco Raphael Ladeira, o enredo destaca a importância da vida, da esperança e da fraternidade para vencer os “monstros” que surgem, a exemplo da pandemia do novo coronavírus. A escola tem como cores principais o verde, branco, ouro e prata.

Em seguida, aparece a Pimpolhos da Grande Rio, de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, com o enredo Olha, Que Linda a Quitandinha de Erê”. Trinta baianas e 60 passistas vão ajudar a agremiação a contar aos espectadores como é a festa oferecida aos Erês, entidades que, na língua Iorubá, podem representar diversão e brincadeira, nos barracões de candomblé.

A quinta escola a pisar na Passarela do Samba é a Golfinhos do Rio de Janeiro. Ela traz o enredo A Golfinhos Invade o Nordeste. Fundada em 15 de novembro de 2020, a Golfinhos do Rio de Janeiro traz em sua bandeira as cores amarelo e azul e tem Ana Gabriela Teixeira de Carvalho como rainha da bateria.

As cores azul e branco da Herdeiros da Vila vêm em seguida, com o enredo Você Semba Lá… Que Eu Sambo Cá! O Canto Livre de Angola, de autoria de Rosa Magalhães e Alex Varela. O enredo fala da tradição e da resistência do povo angolano que foi trazido para o Brasil como escravo e aqui gerou uma mistura de identidades forte com os brasileiros.

Os Aprendizes do Acadêmicos do Salgueiro chegam à avenida logo depois, trazendo o enredo Rio de Lá pra Cá, de Roberto Szaniecki, que deixa o carioca contar sua própria história. “E o Salgueiro responde com uma mensagem de esperança, mesmo que tenha que se dar um jeitinho, daqueles bem cariocas”. Os compositores do samba-enredo são Celso Trindade, Demá Chagas, Bala, Arizão, Guaracy e Quinzinho. O samba Rio de Lá pra Cá, do Salgueiro, marcou época na avenida, em 1994.

Agência Brasil



Consórcio Nordeste cancelamento do FERIADO DE CARNAVAL em todos os estados para impedir a realização de festas privadas

O Comitê Científico do Consórcio do Nordeste, que reúne governos estaduais da região, recomendou nesta quinta-feira (3) o cancelamento do feriado de carnaval em todos os estados e a definição de regras para impedir a realização de festas privadas.

Na avaliação do comitê, a manutenção dos feriados de carnaval pode estimular pessoas a irem às ruas. Novas aglomerações poderiam ampliar a circulação do vírus na variante Ômicron, piorando o quadro da pandemia nos estados.

Na avaliação do grupo, a proibição deve se estender às festas privadas e shows, pois também provocariam aglomerações.

“O comitê Ccentífico tem clareza sobre as dificuldades políticas e os prejuízos econômicos decorrentes da medida. Porém, o mais importante no momento é salvar vidas. Naturalmente, após o término da pandemia, novos feriados extraordinários poderiam ser criados pelos governos”, defendeu o grupo.

Por fim, o comitê reforçou a importância de ampliar a vacinação, com campanhas de incentivo e de esclarecimento contra mensagens falsas acerca dos imunizantes. A nota também lembra a necessidade de manter medidas como distanciamento social e uso de máscaras.

No texto divulgado, o órgão do Consórcio destacou a explosão de casos no Brasil a partir da chegada da variante Ômicron, sobretudo no início do ano, com a ampliação de novos infectados de “forma exponencial”.

“O número diário de novos casos já é cerca de três a quatro vezes maior que o do pico registrado em junho de 2021, e continua em ascensão. No momento, é impossível prever com segurança quando o novo pico será alcançado e qual será a duração da nova onda”, diz o texto.

O carnaval já foi cancelado em capitais com festejos tradicionais, como Salvador, Recife e Olinda. No RN, o decreto estadual recomenda a suspensão dos eventos carnavalescos.



Carnaval de Currais Novos: Arrastão do Boi cancela participação devido aumento da Covid

O coletivo Arrastão do Boi, apresentou comunicado, segunda-feira (24), confirmando o cancelamento do Arrastão do Boi na programação do Carnaval de rua de Currais Novos. Com a ajuda de diversos parceiros e do poder público artistas se unem todos os anos e levam o arrastão para as ruas da cidade. Neste 2022, devido a alta dos casos da Covid-19, não acontecerá o evento.

No comunicado o Arrastão do Boi se solidariza com as famílias que perderam seus entes queridos na pandemia.



Em reunião com Conselho de Turismo, blocos de rua sugerem realizar carnaval público de Caicó na Ilha de Santana

O Conselho de Turismo de Caicó acatou pedido dos dirigentes de blocos de rua e realizou reunião sobre carnaval nesta terça-feira, 11, com blocos, representantes das forças de segurança e empresários de Caicó.

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Mara Costa, abriu a reunião e pontuou: “viemos para ouvir os blocos”. Ela estava acompanhada do secretário adjunto de sua pasta, George Victor, e da Procuradora Adjunta, Maria Alice Pereira.

Ao ser facultada a palavra aos dirigentes dos blocos, o primeiro a falar foi o presidente do Bloco Canguru, Anderson Ugiete: “a idéia seria criar barreiras sanitárias e, não tendo como fazer na rua, a realização do carnaval público na Ilha de Santana. O que a gente precisa é que tenha carnaval”, defendeu.

Hoderlan Dantas, presidente do Bloco Furiosa cobrou: “queríamos sair daqui hoje com uma definição, uma alternativa. Uma das alternativas é fazer o carnaval na Ilha de Santana para o público”, defendeu.

Ruy Evandro, diretor do Bloco Treme Treme, disse que a solução aponta para um carnaval na Ilha de Santana: “não vamos deixar o carnaval de Caicó acabar. Se tem como fazer o privado, tem como fazer o público. Precisamos decidir e agir: como fazer o carnaval de Caicó na Ilha de Santana”, expos.

O vereador Diogo Silva defendeu o que já vem expondo em suas redes sociais: “se não puder ter carnaval público, que não tenha o privado”, afirmou.

Já o vereador Andinho Duarte, externou sua preocupação em haver aumento de casos de covid e gripe: “hoje, 80% da população de Caicó é contra a realização do carnaval. Eu me posiciono contra a realização do carnaval”, declarou.

Representando os donos de hotéis e pousadas, Tarcísio Medeiros ‘Vaca Velha’, disse que é a favor do carnaval de rua e de clube: “quem fomenta uma cidade é a economia. O dinheiro que fica aqui num carnaval, nos ajuda gerir o ano todo. Sou economista e sou gerador de emprego, e sei o quanto um carnaval desse deixa para todos os segmentos. Não ter o carnaval é um suicídio para cidade de Caicó”, expressou.

A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, OAB Caicó, Kalina Leila, esteve presente e afirmou: “entendo que devemos ouvir as autoridades sanitárias. Fico feliz em ouvir a segurança pública e os representantes da nossa economia. Num momento oportuno, vamos nos posicionar enquanto OAB”, afirmou a advogada.

As forças de segurança também se pronunciaram.

O Capitão Jardel Cleber de Araújo, comandante do 6º BPM falou sobre o trabalho da polícia: “a segurança pública a gente vai oferecer. Tenha ou não carnaval. Não havendo carnaval em outros lugares, pergunto: a Ilha de Santana vai dar conta de aglomerar tanta gente?”, questionou.

Capitão Messias, sub-comandante do 3º DPRE, ratificou que a polícia de trânsito está pronta para agir se o carnaval de rua acontecer nas vias ou na Ilha de Santana: “se for na Ilha é melhor, mas onde for estaremos prontos para atuar”, afirmou.

O Capitão Rafael Victor Targino de Araújo, comandante da 2ªCompanhia e Policiamento Ambiental de Caicó, disse que a saúde da população define se deve acontecer, ou não, o carnaval: “não havendo carnaval em outras cidades do Nordeste, Caicó deverá receber mais gente. E precisamos pensar: não é só a covid, mas a gripe também está aí”, alertou.

O representante do Corpo de Bombeiros, Tenente Sharduick e o representante da PRF, Inspetor Santiago, Chefe do Núcleo de Policiamento e fiscalização da delegacia PRF em Caicó, também declararam que suas instituições estão prontas para trabalhar em prol da população, tendo ou não carnaval.

Em alguns momentos, dirigentes de blocos cobraram uma definição se haveria ou não o carnaval de rua, o que foi mediado pela secretária Mara Costa: “estamos aqui para ouvir as sugestões e vamos repassar para o prefeito Dr. Tadeu, e vamos escutar o Comitê Científico Estadual, além de estarmos no aguardo de um decreto do governo do estado sobre a realização do carnaval nos municípios”, ponderou.

Por fim, a procuradora adjunta do município de Caicó, Maria Alice da Silva Pereira, afirmou que “fazer ou não o carnaval de rua de Caicó, não é uma decisão fácil. Dr. Tadeu já assumiu o município dentro da pandemia. E, até agora, a atuação dele tem sido pautada com o cuidado com a vida da população de Caicó”, afirmou.



“O Maior Carnaval da História” é anunciado em Caicó

O Armazém 400, em Caicó, representados pela diretoria da Orquestra Furiosa, lançou o projeto que promete ser o maior e mais ousado da história do Carnaval de Caicó, com atrações e com a consolidação do horário que irá deixar os foliões ainda mais apaixonados pelo carnaval. Vem aí o MAIOR CARNAVAL da HISTÓRIA.

“Estamos todos com abstinência de Carnaval e precisamos extravasar toda essa energia com o melhor que poderíamos oferecer aos nossos foliões. Felizmente a vacina está surtindo efeito, as coisas estão começando a ”normalizar” e motivos não faltarão para comemorarmos!” afirmou: Bruno Santos, um dos responsáveis pela Orquestra Furiosa. Mais informações em breve.



Procissões do Círio de Nazaré deste ano estão canceladas

As programações do Círio serão todas transmitidas pela TV Nazaré, Rádio Nazaré e redes sociais

Os milhões de fiéis que acompanham o Círio de Nazaré todos os anos, em Belém do Pará, devem participar da festa em casa.

A Arquidiocese de Belém anunciou o cancelamento das 13 procissões tradicionais da edição número 228 do Círio de Nazaré. O motivo é a pandemia do novo coronavírus, que afetou mais esse grande evento no país.

O Círio é realizado todos os anos em outubro, desde 1793, e costuma reunir mais de 2 milhões de pessoas pelas ruas da capital paraense. Segundo o arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, com a Covid-19 se tornou inviável manter a tradição em 2020.

Sonora: “Durante esses meses consultamos as autoridades do estado e do município, constituímos uma comissão de médicos para nos assessorar. A diretoria do Círio de Nazaré se debruçou com seriedade junto com os bispos para seguirmos todas as normas vigentes e as medidas preventivas necessárias a fim de que a nossa grande festa se realize sem colocar em risco a saúde das pessoas. Será necessário reduzir as ocasiões de concentração de pessoas. Não poderemos realizar da forma costumeira as procissões que caracterizam o Círio de Nazaré.

Dom Alberto também comentou sobre os símbolos da festa, como a imagem peregrina e a corda.

Sonora: “Muitas pessoas perguntam sobre os ícones do Círio. Imagem peregrina, procissões e trasladações do dia do Círio, corda. Mesmo com muita dor no coração, cabe-me dizer que não poderemos fazer tudo de acordo com os nossos costumes e a nossa linda tradição.”

A corda é atualmente um dos maiores ícones da festa. Confeccionada em sisal torcido, possui 400 metros de comprimento e duas polegadas de diâmetro.

As programações do Círio serão todas transmitidas pela TV Nazaré, Rádio Nazaré e redes sociais. Parte da programação também será transmitida pela TV Círio, que estará em cadeia com a Rede Nazaré de Comunicação, emissora oficial da Arquidiocese de Belém e do Círio de Nazaré.



Festa de Sant’Ana: Avião é disponibilizado para procissão aérea em Caicó

A Paróquia pede que os fiéis evitem sair de casa e promover aglomerações, acompanhando a passagem da imagem de dentro de suas próprias residências

Após o cancelamento da procissão aérea que seria realizada com a imagem de Sant’Ana na manhã de hoje (02) sobre Caicó, uma nova aeronave foi disponibilizada à Paróquia, que decidiu remarcar o voo.

Se tudo ocorrer conforme o planejado, a imagem primitiva de Sant’Ana, conduzida pelo bispo Dom Antônio Carlos, alçará vôo do aeródromo Ruy Mariz às 16h, sobrevoando todos os bairros de Caicó.

A Paróquia pede que os fiéis evitem sair de casa e promover aglomerações, acompanhando a passagem da imagem de dentro de suas próprias residências.