Deputados do RN propõem ações de enfrentemento da pandemia

“Todos do legislativo – do deputado ao servidor – estão empenhados no combate ao vírus”, destaca Ezequiel Ferreira

A pandemia do coronavírus alterou as atividades em todos os poderes, incluindo o Legislativo, que suspendeu atividades presenciais da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, por 15 dias.

Mesmo assim, os deputados estaduais têm apresentado ações de enfrentamento ao COVID-19. Ações educativas, preventivas, de apoio à população e ainda regulatórias, auxiliando o Estado a enfrentar a crise. Antes da pandemia atingir o RN, em fevereiro deste ano, a Assembleia Legislativa promoveu audiência pública sobre Coronavírus com autoridades estaduais e municipais.

Desde o início de março, a Assembleia iniciou ações de informação à população, seguido da recente aprovação do decreto de calamidade pública e a criação da Comissão Legislativa de Enfrentamento ao Coronavírus. Por iniciativa do presidente da ALRN, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), a equipe de comunicação e da TV Assembleia produziram artes e vídeos educativos – veiculados em canal aberto 51.3 – ao longo da programação da rede legislativa. “Todos do legislativo – do deputado ao servidor – estão empenhados no combate ao vírus. Uma das ações é a disseminação de cuidados com a saúde, que pode salvar vidas. Outra ação importante é a criação da comissão especial que acompanha o andamento da crise na saúde em todo o Rio Grande do Norte”, destaca Ezequiel Ferreira. 

A preocupação com o bem-estar da população também pode ser vista nos requerimentos dos parlamentares. A deputada estadual Isolda Dantas (PT), por exemplo, apresentou um projeto de lei que estipula punições para empresas que aumentarem abusivamente, sem justificativa, os preços de produtos usados no combate e prevenção ao COVID-19.  A proposta de Isolda é  garantir que o mercado de produtos como álcool gel e insumos de fabricação, luvas e máscaras médicas, hipoclorito de sódio 5% e álcool 70%, e outros relacionados ao combate do novo Coronavírus (COVID-19) possam manter preço compatível com o habitualmente praticado.

Isolda Dantas também apresentou requerimento junto ao Governo do Estado para entrega de kits de merenda escolar às famílias de estudantes com aulas suspensas em função da pandemia. Assim como apresentou requerimento sugerindo a abertura de edital para apresentações culturais online, visando minimizar a crise da economia da cultura; requerimento para que os restaurantes populares do Estado entreguem gratuitamente “quentinhas” à população socialmente vulnerável e requerimento e articulação junto à UERN para antecipação da colação de grau das turmas concluintes de medicina, para que os profissionais possam estar à disposição de contratações emergenciais pelo Governo do Estado.

O deputado Allyson Bezerra (SDD) protocolou um Projeto de Lei que proíbe o corte do fornecimento de água e energia elétrica durante a pandemia do Coronavírus (COVID-19), no Rio Grande do Norte. De acordo com o projeto, as concessionárias de serviços de água e luz, a Companhia de Águas e Esgotos (Caern) e Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), respectivamente, ficam proibidas de suspender tais serviços enquanto vigorar o decreto de calamidade pública do estado.  Além disso, o deputado apresentou projeto de lei que tem como objetivo conceder desconto de 50% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), incidente sobre os serviços de fornecimento de água e esgotos e energia elétrica no Rio Grande do Norte.

Preocupado com a falta de equipamentos de proteção para os operadores da segurança pública, o deputado Coronel Azevedo (PSC) protocolou requerimento solicitando os equipamentos para evitar o risco de disseminação do Coronavírus e cobrou ações do Governo do Estado para disponibilizar equipamentos de proteção aos servidores da Saúde e também ao pessoal de limpeza dos hospitais.

O deputado Ubaldo Fernandes (PL) está fazendo sua parte na conscientização da população quanto ao combate do Coronavírus (COVID-19). Além de peças publicitárias que está divulgando em suas redes sociais, o deputado gravou uma mensagem com instruções e um apelo para que a população permaneça em casa durante a quarentena. A mensagem de Ubaldo Fernandes circulou num carro de som pelas ruas da Zona Leste de Natal e está sendo compartilhada entre os grupos de mensagens.

Já Kelps Lima (SDD) sugeriu medidas emergenciais como zerar os impostos de pelo menos 67 produtos que podem ajudar na prevenção e combate do novo Coronavírus. Os produtos vão de luvas cirúrgicas a álcool em gel. A segunda sugestão é uma força tarefa entre os Procons estadual, municipal e do legislativo, já que alguns empresários e comerciantes estão se aproveitando do momento, estocando material e disparando preços de alguns produtos.

Para encerrar, Kelps sugere a criação de uma comissão formada pelos setores empresariais do Rio Grande do Norte com o objetivo de diminuir o impacto econômico e social provocado pelas mudanças de comportamento exigidas para combater a disseminação do novo Coronavírus. Ele alerta para o desemprego e fechamento de empresas.

O deputado Dr. Bernardo (Avante) após receber sugestão do colega médico, Ewerton Rozendo, este médico otorrino, na qual propôs a contratualização do Hospital São Luis, em Mossoró (RN), para cuidar dos casos ligados ao Coronavírus no Oeste, deu início às articulações para esse benefício. Após sugestão, Dr. Bernardo articulou junto ao executivo estadual e municipal, com a governadora Fátima Bezerra e a prefeitura de Mossoró, Rosalba Ciarlini, para sugerir essa ação que será de suma importância para o combate ao Covid-19, para os oestanos. O Hospital São Luis tem 20 vagas de UTI onde apenas 10 são utilizadas pelo SUS, e ainda dispõe de 90 leitos, esses com respiradores. Para o Dr. Bernardo a contratualização dessa unidade seria fundamental para o trato dos pacientes com diagnósticos do COVID-19. 



Prefeitura Currais Novos Publicidade

Número de mortos por Covid no Brasil vai a 25, com 1.546 casos

Durante a coletiva, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que os mais de 5 milhões de testes rápidos encomendados pelo governo para os próximos oito dias virão de uma fabricante chinesa

O Ministério da Saúde confirmou neste domingo, 22, que o País já tem 25 mortes causadas pelo novo coronavírus. De acordo com a pasta, são 1.546 casos confirmados da doença. Em relação aos dados divulgados no sábado, 21, são 418 casos a mais, um aumento de 37%, e mais sete mortes, um crescimento de 39%. São Paulo continua tendo o maior número mortes, agora são 22, e também de casos confirmados, 631. No sábado, eram 15 mortes no Estado.

De acordo com o Ministério da Saúde, todos os Estados do País já têm casos confirmados – até sábado, Roraima não tinha casos, e agora registra dois. No Norte, são 49 casos, 3,2% do total. No Nordeste, 231 casos, 14,9% do total. No Centro-Oeste, 161 casos, 10,4% do total. No Sul, 179 casos, 11,6% do total. O Sudeste concentra o maior número de casos, 926 ao todo, com 59,9%, e todas as mortes, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Durante a coletiva, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que os mais de 5 milhões de testes rápidos encomendados pelo governo para os próximos oito dias virão de uma fabricante chinesa e apresentam sensibilidade de 86,43% e especificidade de 99,5%. A expectativa é que a pasta trabalhe com uma escala de 30 a 50 mil exames por dia.

De acordo com Mandetta, a maioria dos pacientes deve apresentar sintomas leves. “Depois, uma minoria irá necessitar de internação hospitalar. Se isso acontecesse distribuído no ano, não teríamos problema nenhum. Seria mais um resfriado, uma gripe forte, uma pneumonia. Mas como ninguém tem imunidade, vai acontecer de maneira bruta e levar muita gente ao SUS. É como ter uma geladeira em casa e todo o quarteirão precisar guardar algo nela”, disse o ministro.

O ministro também relembrou que a campanha de vacinação contra a gripe começa no País nesta segunda-feira, 23, com foco em profissionais de saúde e pessoas acima de 60 anos, como forma de evitar casos graves no futuro.



GORVERNO 01 – POST

Governo do RN requisita prédio do hospital Papi para casos de coronavírus

Através do documento fica autorizada a ocupação imediata por agentes públicos estaduais no hospital

A governadora Fátima Bezerra e o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, requisitaram, por meio da Portaria 778/Sesap, publicada em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado (DOE), o prédio do antigo Hospital Papi, localizado na avenida Afonso Pena, bairro do Tirol, em Natal, para enfrentamento da infecção humana causada pelo novo coronavírus (sars-cov-2). A medida é uma forma de concentrar em um só local o atendimento aos pacientes suspeitos ou confirmados, visto que o número de casos confirmados no Rio Grande do Norte subiu para 9, sendo a maioria configurada como contaminação doméstica, ou seja, após ter contato com algum suspeito aqui mesmo no Estado. A requisição se estende aos respectivos equipamentos contidos naquela unidade hospitalar, desativada há alguns anos.

O Governo se baseia no Decreto Estadual nº 29.513, de 13 de março de 2020, que regulamenta no âmbito estadual o disposto na Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional, decorrente do coronavírus, responsável pelo surto de 2019.

A contaminação progressiva do novo coronavírus impõe a necessidade de adoção de normas de biossegurança específicas para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19, de modo que é pertinente manter um serviço de saúde especializado e concentrado para proporcionar maior controle e manejo adequado de casos suspeitos e confirmados da doença. O prédio do antigo Hospital Papi se encontra desativado, mas em condições de ser colocado em funcionamento. A unidade hospitalar tem aproximadamente 2.860 m² e comporta uma capacidade de até 150 leitos.



Publicidade Ismael 02

Governo Federal usará laboratório do Exército para produzir cloroquina

Bolsonaro comentou ainda que o Brasil deverá manter o estoque do medicamento, e que a produção nacional não será vendida a outros países

O presidente Jair Bolsonaro divulgou na tarde hoje (21), nas redes sociais, um vídeo em que afirma que o hospital Albert Einstein deu início a pesquisas sobre o uso de cloroquina e da hidroxicloroquina no combate à covid-19. Essas substâncias são usadas normalmente contra o vírus da malária, no combate ao lúpus e à artrite reumatoide.

O presidente afirmou ainda que, em parceria com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, usará o laboratório químico e farmacêutico do Exército para ampliar a produção das substâncias. Bolsonaro comentou ainda que o Brasil deverá manter o estoque do medicamento, e que a produção nacional não será vendida a outros países.



GORVERNO 01 – POST

Alerta: Número de casos de covid-19 confirmados no Brasil sobe para 1.178; Nordeste é a segunda região com maior número de casos

O Maranhão registrou hoje a primeira ocorrência da doença, detectada em um viajante que chegou de outro estado

O número de casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, subiu de 904 para 1.178 nas últimas 24 horas. O número de mortes aumentou de 11 para 18. Os dados consideram informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde.

O Maranhão registrou hoje a primeira ocorrência da doença, detectada em um viajante que chegou de outro estado.

De acordo com a contagem do ministério da Saúde, a região Sudeste registra o maior número de casos, com 642 confirmações. Em seguida, a região Nordeste, que soma 168 casos, a região Sul  com 154 casos, o Centro-Oeste com 138 e a região Norte, com 26. Do total de mortes, 15 ocorreram no estado de São Paulo; e as três restantes, no estado do Rio de Janeiro.



Publicidade Ismael 02

RJ confirma terceira morte por coronavírus; total de mortes chega a 12 no Brasil

Já são 12 mortos por complicações da Covid-19

A Secretaria Estadual de Saúde do RJ confirmou, na manhã deste sábado (21), o terceiro óbito por coronavírus no estado — todos tinham mais de 60 anos.

No Brasil, já são 12 mortos por complicações da Covid-19.

Quem são os mortos por Covid-19 no RJ

  1. Mulher de 63 anos, em Miguel Pereira;
  2. Homem de 69 anos, em Niterói;
  3. Homem de 65 anos, em Petrópolis.

Idoso voltou do Egito

O caso foi em Petrópolis, na Região Serrana. Segundo a prefeitura, o paciente tinha 65 anos e fazia parte do grupo de risco para a Covid-19.

Ele estava internado após ter retornado, no dia 6 de março, de uma viagem ao Egito com escala nos Estados Unidos.

Casos confirmados

O balanço desta sexta (20) apontava no RJ pouco mais de cem casos. A maioria é da capital, com registros ainda em Niterói, Petrópolis, Barra Mansa, Guapimirim e Miguel Pereira.

Há ainda três estrangeiros confirmados para a Covid-19, além de dois casos com o local de residência em investigação.

Mortes

Os dois primeiros óbitos no RJ foram registrados esta semana em Miguel Pereira e Niterói.

A primeira a morrer no RJ de Covid-19 foi uma empregada doméstica de 63 anos. Ela tinha diabetes e hipertensão. A patroa dela estava com a doença e havia voltado de uma viagem à Itália.

Moradora de Miguel Pereira, a mulher teve os primeiros no dia 15, um domingo. Ela foi a uma unidade de saúde do município nesta segunda-feira (16) e o seu quadro de saúde piorou na terça-feira (17), quando ela morreu.

O segundo caso foi de um homem de 69 anos que era hipertenso e diabético. Ele morreu nesta terça-feira (17) em Niterói, onde morava. O resultado do primeiro exame dele para coronavírus saiu nesta manhã.

O idoso apresentou os primeiros sintomas, como febre, tosse e mialgia nesta quarta-feira (11). De acordo com o hospital em que ele estava internado, ele teve contato com o enteado que viajou para o exterior.

G1



Prefeitura Currais Novos Publicidade

Hospital confirma 6ª morte em São Paulo; total no país vai a 8

Até o momento, a maioria das vítimas fatais tinha diabetes ou pressão alta, dentre outros problemas, segundo os hospitais divulgaram

Um hospital privado da cidade de São Paulo comunicou nesta sexta-feira (20) a morte de um paciente de 70 anos com coronavírus. É a sexta morte registrada no estado de São Paulo na pandemia.

Até quinta-feira (19), o estado contabilizava 5 mortes, todos no mesmo hospital, o Santa Maggiore, da Prevent Sênior, e com mais de 60 anos. No Brasil, o número já chega a 8 mortes: outras duas foram registradas no estado do Rio de Janeiro.

O coordenador do centro de contingência contra o coronavírus em São Paulo, o médico David Uip, disse que o governo não foi notificado e criticou a divulgação do hospital. Em nota, o Hospital Santa Catarina, onde ocorreu a morte, afirma que notificou o caso suspeito ao Ministério da Saúde e às vigilâncias epidemiológicas local, municipal e estadual.

Segundo o Hospital Santa Catarina, o paciente é um homem que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com sintomas do novo coronavírus desde terça-feira (17) e morreu na quinta-feira (19), às 17h55. O resultado positivo do exame do paciente saiu nesta manhã.

Segundo o hospital, ele pertencia ao grupo de risco para a doença, já que tinha doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes e hipertensão.

Em nota, o hospital lamentou a morte e disse que está seguindo todos os protocolos recomendados pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), além de ter colocado em prática um plano para o enfrentamento da doença com diversas ações, visando a segurança dos pacientes e de seus profissionais.

Nesta sexta-feira, o secretário estadual de Saúde contabilizava apenas 5 mortes ainda.

“Dos casos internados em terapia intensiva, casos graves, nós estaremos computando, para efeito de estatísticas, apenas aqueles que tiveram a confirmação diagnóstica do coronavírus. Hoje nós temos 24 pacientes em UTI, confirmados, todos em hospitais privados, nenhum em hospital público”, disse José Henrique Germann, secretário da Saúde. O estado tem ainda 286 casos confirmados da doença e 5 óbitos.

Até o momento, a maioria das vítimas fatais tinha diabetes ou pressão alta, dentre outros problemas, segundo os hospitais divulgaram.



Prefeitura Currais Novos Publicidade

Brasil: Ministério da Saúde confirma 621 casos de Covid-19

O Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (19) o novo balanço de casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil. Os principais dados são:

  • Já são ao todo 7 mortes relatadas pelas secretarias
  • 621 casos confirmados, eram 428 na quarta-feira (18)
  • Maioria está em dois estados: SP tem 286 e o Rio de Janeiro, 65.

Transmissão comunitária

De acordo com o ministério, há transmissão comunitária em algumas áreas do país. A pasta cita dois estados, três capitais e uma região de um estado no Sul. A transmissão comunitária ou sustentada é aquela quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ou tiveram contato com quem esteve no exterior.

A transmissão comunitária está configurada nos estados de São Paulo e de Pernambuco. Além disso, ocorre isoladamente em três capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre (além das capitais de SP e PE, já incluídas acima).

Por fim, a pasta também considera o mesmo status apenas para o sul de Santa Catarina, mais especificamente a região da cidade de Tubarão. A declaração não vale para todo o estado.



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Curraisnovense que mora na Itália conta drama que está vivendo

Morando no norte da Itália, na província de Trento , a curraisnovense Hébia, gravou um vídeo para o Blog do Ismael, onde conta o drama que está vivendo. Preocupada com os brasileiros e seus familiares que moram no Seridó, do Rio Grande do Norte, Hébia pede para todos ficarem atentos.

A Itália registrou, quarta-feira (18), 475 mortes pela Covid-19, um recorde desde o surgimento da pandemia.



Prefeitura Currais Novos Publicidade

RN: Currais Novos apresenta duas vagas no Programa Mais Médicos

A seleção é apenas para médicos com registro no Conselho Regional de Medicina

Foram abertas nesta segunda-feira (16) as inscrições para a seleção de 5,8 mil vagas do edital de emergência do programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o edital, foram disponibilizadas 106 vagas em 37 municípios do Rio Grande do Norte para renovação da adesão ao Mais Médicos. Somente na capital, são 42. A seleção é apenas para médicos com registro no Conselho Regional de Medicina.

A lista informada pelo Ministério da Saúde são de municípios elegíveis para renovação do programa e abertura de novas vagas. Para que a vaga possa ser aberta, o gestor de cada um dos municípios listados precisa aderir ao programa e informar quantas vagas vai querer entre as disponibilizadas pelo governo federal.

Confira o edital emergencial do Mais Médico

O Ministério da Saúde anunciou na quinta-feira (12) o chamamento de profissionais pelo programa para preenchimento de 5,8 mil vagas médicas em 1.864 municípios. O edital prevê a renovação da adesão dos municípios partícipes elegíveis com vigência de contrato somente de um ano. Para garantir a contratação de todos esses profissionais, o Ministério da Saúde vai investir R$ 1,2 bilhão.

Conforme o último boletim epidemiológico emitido pela Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), o Rio Grande do Norte tem 17 casos suspeitos de coronavírus sob investigação e uma paciente confirmada para a doença. No fim de semana, porém, a pasta informou que a mulher de 24 anos não tem mais sintomas e que já passou do período de contágio.

Municípios do RN

  1. Afonso Bezerra – 1 vaga
  2. Apodi – 2 vagas
  3. Areia Branca – 2 vagas
  4. Assu – 1 vaga
  5. Baía Formosa – 1 vaga
  6. Caicó – 1 vaga
  7. Campo Redondo – 1 vaga
  8. Canguaretama – 1 vaga
  9. Coronel Ezequiel – 1 vaga
  10. Currais Novos – 2 vagas
  11. Extremoz – 2 vagas
  12. Ipanguaçu – 2 vagas
  13. Itajá – 2 vagas
  14. Januário Cicco – 1 vaga
  15. Jardim de Piranhas – 1 vaga
  16. Jardim do Seridó – 1 vaga
  17. João Câmara – 1 vaga
  18. Lajes – 1 vaga
  19. Macaíba – 8 vagas
  20. Maxaranguape – 1 vaga
  21. Mossoró – 5 vagas
  22. Natal – 42 vagas
  23. Nova Cruz – 1 vaga
  24. Olho D’água dos Borges 2 vagas
  25. Parelhas – 2 vagas
  26. Poço Branco – 2 vagas
  27. Santa Cruz – 1 vaga
  28. Santana do Matos – 2 vagas
  29. Santo Antonio – 1 vaga
  30. São Gonçalo do Amarante – 1 vaga
  31. São José do Mipibu – 5 vagas
  32. São Miguel – 1 vaga
  33. São Miguel do Gostoso – 1 vaga
  34. São Vicente – 1 vaga
  35. Serra Caiada – 2 vagas
  36. Tenente Laurentino Cruz – 1 vaga
  37. Touros – 3 vagas


ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE