Brasil tem 76 mil novos casos de covid-19

Foto: Vinicius Magalhães/Sesi

O Brasil registrou 76.263 novos casos da covid-19 nesta quarta-feira, 29. A média móvel de testes positivos, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 55,5 mil. A última vez que o índice esteve nesse patamar foi no início de março, quando o País começava a se recuperar da alta circulação da variante Ômicron. O País também notificou 294 novas mortes pelo coronavírus nesta quarta, enquanto a média móvel de óbitos ficou em 226, acima de 200 pela segunda vez desde 1º de abril, quando estava em 207.

No total, o Brasil tem 671.194 vítimas e 32.283.34casos da doença.


Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 30,7 milhões de pessoas se recuperaram da doença desde o início da pandemia.


O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.


Estadão Conteúdo



Pesquisa no RN utiliza novo tratamento contra o câncer de próstata que busca reduzir risco de morte em pacientes em estágio avançado

Oncologista Andrea Juliana, que é responsável pela pesquisa no RN — Foto: Divulgação 

Uma pesquisa sobre o câncer de próstata desenvolvida por profissionais da saúde da Liga Contra o Câncer, de Natal, tem ajudado pacientes do Rio Grande do Norte em estágio avançado da doença no tratamento. O estudo busca prolongar a expectativa de vida a e reduzir o risco de morte.

O trabalho aborda um tratamento sobre a aplicação de quimioterapia e bloqueio hormonal duplo em pacientes com câncer de próstata com metástase, ou seja, já em estágio avançado.

Esse estudo é chamado de “Arasens”, que utiliza os fármacos darolutamida e docetaxel em pacientes recém diagnosticados com metástase ou que recidivaram (em quem a doença reapareceu).

O estudo indicou uma redução de risco de morte de 32% por meio da terapia de bloqueio hormonal duplo.

Esse trabalho foi reconhecido internacionalmente neste mês de junho, quando foi apresentado no encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (Asco) e publicado na The New England Journal of Medicine – uma das revistas acadêmicas de maior relevância mundial na área médica.

Em curso há quatro anos, a pesquisa é conduzida em Natal pela oncologista clínica e coordenadora médica do Departamento de Pesquisa Clínica da Liga, Andrea Juliana Gomes.

O tratamento foi realizado em cerca de 1,3 mil pacientes em todo o mundo, sendo alguns deles na Liga Contra o Câncer em Natal.

“A importância de se fazer esse tipo de estudo é, primeiramente, levar ao paciente a possibilidade de viver mais. A pesquisa facilita o acesso dos tratamentos aos pacientes, porque há várias medicações que não estão disponíveis ainda no SUS”, explicou a oncologista Andrea Juliana Gomes.

“Por meio da pesquisa, ele tem acesso ao que há de mais moderno neste tipo de tratamento, com rapidez e sem nenhum custo, com todos os procedimentos e exames sendo custeados pelo laboratório financiador da pesquisa”.

Biomarcador genético

A Liga também também desenvolve uma pesquisa científica sobre o câncer de próstata chamada “Magnitude”, que trata sobre um remédio voltado a pacientes com predisposição genética ao câncer de próstata, ou seja, com biomarcadores genéticos específicos para a doença.

Na pesquisa, é feito um teste genético no paciente, nesse caso também com câncer metastático, e se ele tiver as marcações genéticas especificadas vai receber a medicação para ter o tratamento otimizado. O remédio atua diretamente na destruição das células cancerígenas. “Já temos registrados resultados muito positivos”, garantiu a médica Andrea Juliana.

O paciente José Soares da Silva Segundo, de 70 anos, morador da cidade de Coronel Ezequiel, tem câncer de próstata com metástase e está participando da pesquisa. “Graças a Deus com esse tratamento estou bom, ele renovou a minha vida, agora consigo me levantar, comer”, disse.

g1 RN



UFRN realiza teste para covid-19 em Currais Novos sem agendamento prévio

Testes rápidos para covid-19 vão ser disponibilizados em sistema de plantão a partir desta quinta-feira (30) na UFRN, nos campi de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz. Não há a necessidade de agendamento prévio para comparecer às unidades de coleta do SWAB nasal. A testagem é voltada à comunidade universitária em geral, a partir do 3° ao 7° dia de sintomas gripais. Os casos positivos continuam com acompanhamento da Comissão de Monitoramento da Covid-19 na UFRN.

No Campus Central, uma estrutura está montada ao lado da Diretoria de Qualidade de Vida, Saúde e Segurança no Trabalho (DAS) para a realização dos testes a partir desta quinta-feira (30). O atendimento será realizado das 8h30 às 11h30, por ordem de chegada, em sistema drive-thru e com fila à parte para pedestres. O trabalho recebe apoio do Instituto de Medicina Tropical (IMT), Centro de Biociências (CB) e Escola de Saúde (ESUFRN).

Em Caicó, a testagem é realizada pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde até o dia 8 de julho, das 7h30 às 11h, no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres) – bloco de aulas A, sala 6. A coleta também deve iniciar nesta semana na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa), em Santa Cruz, e na Faculdade de Engenharia, Letras e Ciências Sociais do Seridó (Felcs), em Currais Novos.

Tribuna do Norte



RN tem falta de testes e de inseticida contra a dengue

Kits de testes estão em falta a nível nacional, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Foto: Aléx Regis

O Rio Grande do Norte tem sido afetado, em meio ao atual quadro de epidemia de dengue, pelo desabastecimento de testes sorológicos para a detecção da doença e do inseticida Cielo ULV, utilizado para ações de combate ao mosquito Aedes aegypti durante a circulação de carros fumacê. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a indisponibilidade de insumos no Ministério da Saúde (MS) é o que está provocando o desabastecimento no RN e em outras unidades federativas do País.

A Sesap esclareceu que o Estado conta com  testes para detecção de dengue e chikungunya por meio de biologia molecular, além de teste sorológico de dengue NS1. No entanto, estão em falta  testes sorológicos para Dengue IgM e Chikungunya IgG e IgM. “Isso decorre das dificuldades enfrentadas pela Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública do Ministério da Saúde na importação desses kits, que estão em falta. Assim que o estoque for regularizado, haverá encaminhamento dos kits aos Laboratórios Centrais de Saúde de todos os estados”, explicou a pasta.


O jornal Triuna do Norte apurou que, por falta de testes os exames sorológicos para detecção da dengue estão suspensos em Caicó, no Seridó potiguar, sem prazo para a retomada da testagem. O Município também não recebe, há semanas, a visita de um carro fumacê. Moradores da cidade reclamaram da falta de um inseticida utilizado nas aplicações de combate ao mosquito.


De acordo com a Sesap, o inseticida utilizado no Rio Grande do Norte é o Cielo ULV, empregado no controle do Aedes aegypti para situações emergenciais com elevada transmissão das arboviroses dengue, chikungunya e Zika vírus, em aplicações com equipamento costal motorizado e também por meio de carros fumacê. A pasta explicou que há o desabastecimento desse insumo nos estoques do Ministério da Saúde e que tem atuado para tentar minimizar os impactos da falta do inseticida. Hoje, apenas  Natal, Mossoró e Currais Novos utilizam carro fumacê, em razão da escassez do inseticida, bem como da situação epidemiológica dessas regiões.


No entanto, conforme a Secretaria, o insumo deverá acabar no próximo final de semana e não há prazo, por parte do Ministério da Saúde, para o envio do inseticida. “Inteiramos que a Sesap vem trabalhando insistentemente na tentativa de minimizar os problemas causados pela falta do Cielo ULV. Foram realizadas tentativas de empréstimo a alguns Estados vizinhos, mas não houve êxito devido à indisponibilidade do produto nos outros estados também”, afirmou a pasta.

Tribuna do Norte



Caicó vai abrir Centro de Testagem de Covid-19 no estacionamento do Hospital do Seridó

O prefeito de Caicó, Dr. Tadeu, anunciou nesta terça-feira (28), que vai abrir um centro de testagem de Covid-19, a partir do dia 30 de junho.

De acordo com o gestor, a estrutura será montada no estacionamento do Hospital do Seridó. “Eu participei de reunião na manhã desta terça-feira com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde e determinei a abertura do centro de testagem. O serviço se faz importante nesse momento de aumento de casos positivos de Covid no município”, disse.

O horário de funcionamento será o seguinte:

De segunda a sexta-feira, das 08h às 17h.

Aos sábados e domingo: das 08h às 12h.

Nesta quarta-feira (29), acontecerão novas reuniões com o objetivo de alinhar as ações com as equipes da atenção básica de Caicó.



No momento, varíola dos macacos não é uma emergência de saúde, diz OMS

Atualmente, apenas a pandemia de coronavírus “recebe” o título de “emergência global”. Foto: Science Photo Library

No último sábado, 25, a Organização Mundial da Saúde (OMS), decidiu que a varíola dos macacos ainda não é uma preocupação. Porém, o diretor geral da Organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que, para ele, o surto é uma preocupação.

“Estou profundamente preocupado com o surto de varíola, está é claramente uma ameaça à saúde em evolução que meus colegas e eu na Secretaria da OMS estamos acompanhando de perto”, afirmou Tedros.

Segundo a OMS, nas últimas seis semanas, em 48 diferentes países onde geralmente a varíola não se espalha, mais de 3.200 casos já foram confirmados e um óbito relatado.

Em nota divulgada pela OMS, “diretor-geral da Organização concorda com o conselho oferecido pelo Comitê de Emergência do RSI em relação ao surto de varíola em vários países e, no momento, não determina que o evento constitua uma Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional (ESPII)”.

Atualmente, apenas a pandemia de coronavírus “recebe” o título de “emergência global”.

Embora seja em oferta limitada, vacinas e tratamentos que combatem a varíola dos macacos estão disponíveis.

Agora RN



Mais de 6 mil potiguares são vacinados contra covid, gripe e sarampo no ‘Arraiá da imunização’

Foto: Internet

Neste sábado (25), mais de 4,7 mil potiguares procuraram um posto de vacinação e se imunizaram contra a Covid-19. O “Arraiá da imunização” foi uma ação promovida pela Secretaria de Estado e Saúde Pública (Sesap) para conscientizar a população sobre os benefícios das vacinas. Imunizantes contra a Influenza e Sarampo também estavam disponíveis.

Segundo os dados da plataforma ‘RN + Vacina’, foram 4.703 doses do imunizante contra a Covid-19 aplicadas até às 18h10 de hoje. Agora, o RN conta com 2.707.649 pessoas vacinadas com as duas doses ou a dose única, o equivalente a 85% do público apto a se imunizar.

Em relação as doses de reforço, são 1.612.021 potiguares com o primeiro reforço (D3) tomado, 50% do público habilitado, e 300.092 com a segunda dose (D4) aplicada, 9% da população.

Influenza

O imunizante contra a gripe também estava disponível nos postos neste sábado e 4.046 potiguares não perderam a oportunidade e se vacinaram contra a doença. Qualquer pessoa a partir dos 6 meses de idade pode tomar o imunizante.

Sarampo

Já a vacina voltada à prevenção contra o sarampo teve 219 doses aplicadas e registradas no sistema da plataforma ‘RN + Vacina’.

Portal da Tropical



Secretaria de Saúde emite Nota sobre a suspeita de caso da varíola dos macacos no RN

NOTA

A SESAP informa que foi notificado o primeiro caso suspeito de Monkeypox, conhecida popularmente como varíola dos macacos. O paciente está bem, sem necessidade de internação e foi atendido e notificado no Hospital Giselda Trigueiro para investigação.

O paciente é um homem, 40 anos, com histórico de viagem na Espanha e por orientação médica segue isolado em casa.

Ainda está semana a secretaria emitiu uma nota técnica de orientação e manejo da doença no estado do Rio Grande do Norte e os hospitais de referência são Giselda Trigueiro em Natal e Rafael Fernandes em Mossoró.



RN registra 731 novos casos de Covid nas últimas 24h, aponta Sesap

Foto: Arquivo Agora RN

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), nesta quinta-feira 23, 731 novos casos de Covid-19 foram confirmados nas últimas 24 horas, no Rio Grande do Norte.

O boletim ainda informa que não houveram óbitos em um intervalo de 24h.

Com esse novo levantamento, o estado soma 519.283 casos confirmados e 8.238 mortes referentes à Covid.

Agora RN



Preocupante: Rio Grande do Norte tem mais de 1 milhão de pessoas com a vacina contra covid-19 atrasada

Vacinação contra a covid-19 segue em postos como o do Via Direta. Pessoas de 18 a 39 anos são maioria em atraso. Foto: Alex Régis

O Rio Grande do Norte soma 1.014.453 pessoas que ainda não receberam a segunda e a terceira doses da vacina contra a covid-19, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). Os números indicam que 255.141 cidadãos estão com a D2 atrasada, ao passo que 759.390 não receberam a primeira dose de reforço contra a doença, a chamada D3. A Sesap classifica o cenário como “inquietante” e aposta em estratégias como a realização de um ‘Dia D’ no próximo sábado (25) para reduzir a quantidade de pessoas com doses em atraso.

A maior parte dos potiguares com o esquema vacinal incompleto se concentra na população dos 18 aos 39 anos. São 440.427 pessoas sem a D3 nessa faixa etária. A Sesap também chama atenção para o baixo número de crianças (dos 5 aos 11 anos) que receberam a D2 no Estado: apenas 38% do público-alvo (129.884). As doses em atraso para essa faixa etária somam 60.684. Já entre as crianças que receberam a D1, a cobertura vacinal é de 63%, com 212.436 vacinados.


Para a coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesap, Kelly Lima, a baixa adesão está ligada a fatores como disseminação de notícias falsas sobre o tema e dificuldades de acesso aos imunizantes que protegem contra os casos graves da doença. A gestora da Sesap alerta  sobre a importância de completar a vacinação, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.  “Não adianta iniciar o esquema e não completá-lo”, afirma.


Kelly Lima avalia que os municípios precisam agir de forma criativa para atrair o público à vacinação. Segundo ela, a Sesap tem atuado para auxiliar no desenvolvimento de ações que despertem o interesse da população pelo processo de vacinação. “Estamos desenvolvendo uma série de estratégias para ampliar a cobertura, com estratégias que vão desde vacinação nas escolas, ampliação de horário junto aos municípios [para aplicação de doses], realização de Dia D e outras estratégias de vacinação itinerante. É preciso que a busca ativa nos municípios seja efetiva na movimentação de trazer as pessoas à imunização”, destaca.


A coordenadora  de Vigilância em Saúde da Sesap disse, ainda, que a população precisa se conscientizar sobre a importância da vacinação para a redução dos casos graves e de óbitos relacionados à infecção por covid-19.   “Nós  observamos que, neste mês de junho, todos os óbitos registrados até agora são de pessoas com o esquema vacinal incompleto. Isso é um grande sinalizador de que as pessoas que iniciaram o esquema e não completaram  estão sem proteção contra a covid-19”, alerta.

Tribuna do Norte