Alerta: Walfredo Gurgel continua superlotado e Sesap se reúne com direção da unidade para traçar estratégias

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, maior serviço hospitalar público do Rio Grande do Norte, tem enfrentado, nas últimas semanas, um cenário de superlotação. Em imagens divulgadas por pacientes e funcionários, é possível ver os corredores lotados e macas improvisadas inclusive na recepção da unidade. 

Dados apresentados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), nesta sexta-feira (23), mostraram que houve um aumento de 24% nas demandas que são atendidas corriqueiramente na unidade. Além disso, segundo a secretaria, cerca de 26,7% dos pacientes que chegam à unidade, chegam sem nenhum atendimento ou avaliação anterior. 

Diante dessa realidade, a equipe de gestão da Sesap esteve reunida, nesta sexta-feira, com o corpo diretivo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel para discutir as ações que serão realizadas a curto e médio prazo, visando qualificar o acesso e ampliar a oferta assistencial da unidade hospitalar. 

Nesse sentido, de acordo com a Sesap, serão tomadas as seguintes medidas estratégicas:  ampliação da oferta de vagas no Deóclecio Marques para suprir a demanda vinda do Walfredo; incremento de cirurgias ortopédicas na Rede SUS RN, já partir do mês de agosto, com incremento de   cirurgias ortopédicas  (Walfredo Gurgel e Deoclécio Marques), além dos hospitais de Pau dos Ferros e Assu, este último passará a fazer esse tipo de procedimento; além do retorno de pacientes de baixa complexidade; e a regulação na porta do Walfredo Gurgel. 

A regulação da porta do Walfredo classificará os casos que chegam no Hospital Walfredo Gurgel. Os casos recebidos na unidade serão previamente avaliados pelas UPAs, hospitais municipais e regionais. Para isso, a Sesap estará discutindo a regulação da porta com municípios, Ministério Público, Conselho Estadual de Saúde e Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern). 

A secretária-adjunta de saúde do RN, Maura Sobreira, explicou que “a Sesap juntamente com a direção do Hospital tem adotado um conjunto de medidas que impactam a rede e o hospital, para que possamos qualificar o acesso e assistência. A previsão é que possamos dar início a regulação da porta do Walfredo. E, assim, poderemos melhor direcionar o Hospital para atender os casos mais complexos”. 

O Walfredo tem o papel de atender os casos mais complexos especialmente vinculados à linha de cuidado de Traumato-Ortopedia, mas também tem atendido outras demandas. “Toda equipe de dirigentes e profissionais tem feito esforço para atender essa demanda que tem chegado à unidade. A partir da regulação da porta, vamos melhor classificar os pacientes que chegam na unidade. Até ser efetivado, estaremos dialogando com os municípios, órgãos de controle externo, num movimento de alinhamento com as unidades que podem receber pacientes que não deveriam ser atendidos no Walfredo, mas que por diversas razões acabam chegar no hospital”, informou a secretária-adjunta de saúde. 

A Sesap ainda informou que a empresa responsável pela contratação dos maqueiros já foi paga e os profissionais retornam ainda hoje (23) ao hospital. Ao longo da semana, profissionais terceirizados, como maqueiros e higienistas, entraram em greve por atrasos salariais.



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite de hoje (23) que determinou a suspensão cautelar dos estudos clínicos da vacina indiana Covaxin no Brasil. A decisão foi tomada pela Coordenação de Pesquisa Clínica da Anvisa (Copec/GGMED).

Em nota, a Anvisa informou que os ofícios comunicando a suspensão cautelar foram enviados ao Instituto Albert Einstein e à patrocinadora do estudo, a empresa Precisa Comercialização de Medicamentos.

A agência informou que a decisão da suspensão foi tomada em decorrência do comunicado da empresa indiana Bharat Biotech Limited Intercional enviado à Anvisa nesta sexta-feira informando que a empresa Precisa não tem mais autorização para representar a Bharat Biotech no Brasil. Essa decisão, na avaliação da Anvisa, inviabiliza a realização dos estudos clínicos.

A indiana Bharat Biotech é a fabricante da vacina Covaxin. Segundo a Anvisa, não houve aplicação da vacina Covaxin em voluntários brasileiros.



Publicidade Ismael 02

Currais Novos emite cronograma de vacinação desta sexta-feira; confira

O Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde informa a população de Currais Novos que seguirá avançando com a vacinação contra a Covid-19 e nesta sexta-feira, dia 23, estará realizando a aplicação da 1ª dose atendendo ao grupo de:

Pessoas com 37 anos ou mais, SEM comorbidades. Fique atento aos documentos comprobatórios e pontos de vacinação e horários.



Prefeitura Currais Novos Publicidade

Pesquisadores da UFRN criam estratégia para diminuir casos de “falso negativo” nos testes da covid-19

Foto: Divulgação/ Internet

Para ajudar no trabalho de prevenção e diagnóstico da covid-19, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) propõem novas versões de um dos principais elementos dos testes para identificação da doença, os iniciadores (ou primers), usados nas reações de PCR (Polymerase Chain Reaction). O trabalho foi publicado na Scientific Reports. A parceria acontece entre o Centro Multiusuário de Bioinformática (BioME/IMD) e do Laboratório de Biologia Molecular Aplicada (Laplic/UFRN). 

Por meio do estudo, os principais primers utilizados em todo o mundo foram avaliados e, em seguida, criados primers inéditos, capazes de aumentar a assertividade das testagens de covid-19, de modo a evitar erros de diagnóstico, como os casos de “falso negativo”.

“Conseguimos desenhar nove conjuntos de primers e sondas – que nada mais são do que ‘pedacinhos’ de DNA utilizados na PCR – que teoricamente são capazes de funcionar na identificação de qualquer variante do SARS-CoV-2 conhecida até então. Isso diminui consideravelmente a chance de erro dos testes da doença”, conta um dos participantes da pesquisa, o professor Daniel Lanza, do Laplic.

Aberto ao público, o artigo científico foi publicado, no último mês, em periódico de um dos maiores veículos científicos do mundo, o Nature, e é fruto do trabalho da mestranda Maria Júlia Davi, do Programa de Pós-Graduação em Bioinformática (PPG-Bioinfo/IMD), feito a partir de uma parceria entre os professores João Paulo Lima, docente do BioME, Selma Jerônimo, do Instituto de Medicina Tropical do Rio Grande do Norte (IMT/RN), e Daniel Lanza.

Versatilidade

Apesar da técnica de PCR já ser amplamente utilizada no mundo – sendo, inclusive, o principal método usado pelo IMT/RN para as testagens de covid-19 –, a novidade trazida pelo estudo reside justamente na versatilidade dos novos primers desenvolvidos pelos pesquisadores.

“Os principais desafios para a identificação continuada do vírus são justamente suas eventuais mutações. Eu posso ter um primer para uma variante do vírus da covid-19, mas quando ele sofre alguma mutação, esse primer pode perder eficiência e meu diagnóstico pode ser impreciso. O que fizemos, então, a partir de um grande banco de dados com sequências genéticas do SARS-CoV-2, foi identificar as regiões no genoma viral que apresentam menor propensão às mutações para, a partir daí, desenhar novos primers específicos, aplicáveis a qualquer variante do vírus conhecida”, explica Lanza.

Todos os primers foram desenhados e testados por bioinformática (in silico) pelos professores João Paulo Lima e Daniel Lanza. Para o trabalho, foram utilizados alinhamentos de milhares de sequências genéticas do SARS-CoV-2 e os primers foram testados contra mais de 211 mil genomas do vírus e suas variantes recentes – tarefa apoiada pelo supercomputador do Núcleo de Processamento de Alto Desempenho (NPAD/UFRN).

“O custo do projeto foi praticamente zero, com exceção dos recursos indiretos oferecidos pela Capes para o pagamento da bolsa de pesquisa da nossa mestranda (Capes – Ação Emergencial). Ou seja, estamos falando de um resultado importante, oriundo justamente do trabalho da UFRN e de um investimento na nossa universidade”, enfatiza Lima.

Próximo passo

Segundo os professores, o próximo passo da pesquisa é a testagem dos novos primers in vitro – até o momento, a validação aconteceu apenas por simulações computacionais de bioinformática. Para isso, os pesquisadores contarão com o apoio do IMT, instituição que já realizou mais de 40 mil testagens de covid-19 só em Natal.

“Trabalhamos em parceria com a professora Selma Jerônimo e algumas amostras do IMT já foram disponibilizadas para iniciarmos os testes in vitro. Esse é o próximo passo para validarmos definitivamente os novos primers e apresentar um novo protocolo mais eficiente para detecção do vírus”, conta Daniel Lanza.

Segundo os docentes, qualquer empresa ou instituição que tenha estrutura mínima para a realização de testes de PCR ou pesquisas com as sequências do vírus são capazes de testar e validar os novos kits. “Contanto que se tenha um termociclador, equipamento necessário para fazer uma reação PCR, e um laboratório de biologia molecular, é possível realizar os testes”, garante Lima.

“Evidentemente, para o oferecimento dessa nova testagem ao público, será necessário, após a validação, obter as devidas autorizações das agências reguladoras, pois não são apenas os primers, mas sim uma série de fatores que devem ser levados em conta para que os testes de um determinado local sejam consideradas de fato”, ressalta Daniel Lanza.

Para manterem válidos os resultados do estudo, os pesquisadores continuam, mensalmente, alinhando sequências genéticas do SARS-CoV-2, de modo a atualizar a lista de primers caso surjam novas variantes do vírus.



GORVERNO 01 – POST

Cruzeta zera pela primeira vez em 2021 os casos positivos da Covid-19; entenda

A Prefeitura Municipal de Cruzeta, através da Secretaria Municipal de Saúde, informa como está a situação epidemiológica relacionada ao COVID-19. Os números mostram claramente o declínio de casos em relação ao início do ano de 2021. O Boletim Epidemiológico n° 73 apresenta a mais recente atualização dos números do COVID-19 em nosso município.

Além de não constar casos positivos da doença, o Boletim revela que a taxa de ocupação de pacientes cruzetenses em leitos hospitalares também está zerada e que conta apenas com 2 suspeitos sintomáticos. Os casos confirmados são de 1.534 e os recuperados alcançam a marca de 1.513. Os resultados são efeitos da vacinação e ações de enfrentamento ao combate a pandemia, intensificadas no município durante o período de janeiro a julho, como a fiscalização e orientação nos bares e restaurantes.

Foi implantado o Projeto Saúde Itinerante, realizado periodicamente a cada 15 dias na feira livre, com visitas frequentes do Comitê de Fiscalização ao comércio local. O ritmo de vacinação no município encontra-se acelerado. Até o presente momento, 73,61% da população já foi imunizada com a D1 e 19,77% já recebeu a D1 e D2. Em Cruzeta, as vacinas já aplicadas abrangem as seguintes farmacêuticas: Coronavac, Astrazeneca, Pfizer e Jansen.



Publicidade Ismael 02

Pessoas a partir de 18 anos podem se cadastrar para receber a “xepa” da vacina

O prefeito Álvaro Dias sancionou a lei da sobra da vacina contra covid-19. A lei  N º 7.170 foi publicada na edição do Diário Oficial do Município desta terça-feira (20). Pessoas a partir de 18 anos, residentes em Natal, que morem no entorno de uma das 35 UBS que vacinam contra a Covid-19 ou no entorno de um dos quatro drives, podem a partir da próxima quinta-feira (22) se dirigir a esses locais e se cadastrar para a xepa da vacina.

Caso haja sobra de vacina, a UBS fará contato telefônico pedindo o comparecimento da pessoa em até 20 minutos para receber o imunizante. As salas de vacinação das 35 UBS funcionam até às 15h. Havendo sobra de imunizante, a UBS vacinará até 15h30. Os drives funcionam até às 16h e, se houver doses disponíveis, funcionarão até às 16h30.

“Amanhã iremos mandar um memorando circular para todos os pontos de vacinação da Covid-19 para nivelar as equipes. A partir de quinta-feira, a população que desejar pode fazer o cadastro. Lembro que na capital praticamente não existe perda de doses, o frasco do imunizante da Oxford, após aberto, pode ser armazenado por até 48 horas. Já os imunizantes da Pfizer e Coronavac têm apenas seis horas de uso após aberto”, esclarece o secretário municipal de Saúde, George Antunes.



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Natal amplia vacinação para faixa etária de 35 anos nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira 19, a Prefeitura do Natal vacina as pessoas sem comorbidades a partir de 35 anos. Para receber a primeira dose do imunizante contra Covid-19 é necessário apresentar um documento com foto, comprovante de residência de Natal e cartão de vacinação.

Caso a pessoa não tenha o cartão de vacinação, a equipe da SMS Natal faz na hora. Os locais de vacinação para esse público são os quatro drives (Palácio dos Esportes, Via Direta, Sesi e Ginásio Nélio Dias), além das 35 UBS. No site, você encontra todas as informações sobre a vacinação em Natal e os endereços das UBS. Os profissionais da indústria também terão vacinação ampliada nesta segunda.

O público de 27 anos pode se dirigir exclusivamente ao Sesi para receber a vacina.

Segunda dose

CORONAVAC

As pessoas que completaram 28 dias da primeira dose do imunizante Coronavac devem procurar exclusivamente o Drive do Palácio dos Esportes.

OXFORD

Os quatro drives estarão com aplicação da D2 da Oxford para quem se vacinou no dia 26 de abril.



GORVERNO 01 – POST