Rio Grande do Norte confirma 348 casos de Covid-19 em 24h e número de infectados é de quase 4,6 mil

Há 47 mortes em investigação. O número de casos suspeitos está em 14.067. Descartados são 9.910. Pacientes recuperados somam 1.410

O Rio Grande do Norte confirmou 348 casos de Covid-19 em 24h, segundo os dados do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), atualizados neste sábado (23). Com isso, o RN contabiliza, até o momento, 4.599 casos da infecção. Na sexta-feira (22), eram 4.251. Ainda segundo o boletim, o estado tem 184 mortes provocadas pela doença. Na sexta eram 181.

Há 47 mortes em investigação. O número de casos suspeitos está em 14.067. Descartados são 9.910. Pacientes recuperados somam 1.410.

Internações

O estado contabiliza 391 pessoas internadas em decorrência da Covid-19. Desse total, 231 estão em leitos públicos e 160 em hospitais privados. A taxa de ocupação de leitos é de 71% e 70,%, respectivamente. Entre as redes pública e privada, o RN tem 143 pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Na contramão do avanço da doença, o índice de isolamento social permanece baixo, que segundo o boletim, está em 40,6%.



MEDEIROS ACARI – POST

Caicó: Mais 3 pacientes estão recuperados da Covid-19, um deles é o primeiro que testou positivo para a doença

Os pacientes foram submetidos a avaliações com a médica infectologista contratada pelo município

A informação está disponível no boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira, 22 de maio. Os pacientes foram submetidos a avaliações com a médica infectologista contratada pelo município. Um dos pacientes recuperados é o primeiro caso confirmado na cidade: um homem de 41 anos.



MEDEIROS ACARI – POST

RN alcança segunda colocação no Ranking Transparência Covid-19

O Rio Grande do Norte subiu mais três pontos neste oitavo boletim organizado pela OKBR

O boletim semanal Transparência Covid-19 divulgado pela ONG Open Knowledge Brasil mantém o Rio Grande do Norte na segunda posição em transparência de dados apresentados pelos governos estaduais relativos à pandemia.

O Rio Grande do Norte subiu mais três pontos neste oitavo boletim organizado pela OKBR. Com a marca de 98 pontos, o Estado potiguar mantém a segunda colocação entre os estados da Federação e a evolução na transparência dos dados relacionados ao combate ao novo coronavírus.

A coordenadora de Promoção à Saúde, Neuma Lúcia de Oliveira, ressaltou ainda o trabalho da Coordenação de Promoção à Saúde, setor responsável pela gestão de todos os dados, elaboração e divulgação dos boletins epidemiológicos dos dados referentes à pandemia, além de outros vírus respiratórios e sendo o principal instrumento de avaliação da ONG OKBR.

O trabalho executado pela equipe da Sesap é realizado com o apoio e acompanhamento da Control, responsável pela promoção da transparência pública do Executivo Estadual.

Novo ranking de transparência

Um novo ranking de transparência de dados relativos à Covid-19 foi divulgado essa semana pelo site Transparência Internacional. Nele, o Rio Grande do Norte aparece em 21º lugar, entre os 26 estados da Federação.

Diante da divulgação deste novo ranking, o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes afirmou que a equipe tem estudado os critérios exigidos e já iniciou o trabalho de compilação de dados de compras referentes ao combate à Covid.



CLIQUE – PUBLICIDADE

Rio Grande do Norte registra 181 óbitos por Coronavírus e 4.251 casos confirmados da infecção

As preocupações com a disseminação da doença levaram o secretário-adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, a fazer, mais uma vez, um apelo em favor do cumprimento das ações de isolamento social

O Rio Grande do Norte teve um incremento de 190 novos casos de infecção por coronavírus nas últimas 24h e contabiliza nesta sexta-feira (22), 4.251 confirmações de Covid-19. O número de óbitos está em 181, três a mais que o registrado nesta quinta (21). Os casos suspeitos são 12.920. Descartados somam 9.590, mas 47 óbitos ainda estão em investigação, segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

As regiões da Grande Natal, de Mossoró e do Vale do Assu permanecem com maior incidência de Covid-19 no estado. São 420 pessoas internadas por causa da doença, entre casos suspeitos e confirmados. O estado tem 69 pacientes à espera de regulação (internação), dos quais 13 são classificados como prioridade “1”; 6 são prioridade “2”; e 50, prioridade “3”.

As preocupações com a disseminação da doença levaram o secretário-adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, a fazer, mais uma vez, um apelo em favor do cumprimento das ações de isolamento social.

Leitos

A taxa de ocupação de leitos em hospitais públicos destinados a tratar Covid-19 no RN está distribuída da seguinte maneira:

  • Região Oeste: ocupação de 97%
  • Grande Natal: 96% dos leitos adultos específicos ocupados
  • Seridó: ocupação de 58%
  • Pau dos Ferros: 25% dos leitos críticos ocupados


CLIQUE – PUBLICIDADE

Brasil: Ministério da Saúde inclui cloroquina em tratamento de casos leves de Covid-19

A droga é, originalmente, indicada para doenças como malária, lúpus e artrite

O Ministério da Saúde incluiu nesta quarta-feira (20) a cloroquina, e seu derivado hidroxicloroquina, no protocolo de tratamento para pacientes com sintomas leves de Covid-19. De acordo com o documento divulgado pela pasta, cabe ao médico a decisão sobre prescrever ou não a substância, sendo necessária também a vontade declarada do paciente, com a assinatura do Termo de Ciência e Consentimento.

O governo alerta que, apesar de serem medicações utilizadas em diversos protocolos e de terem atividade in vitro demonstrada contra o coronavírus, ainda não há resultados de “ensaios clínicos multicêntricos, controlados, cegos e randomizados que comprovem o beneficio inequívoco dessas medicações para o tratamento da Covid-19”.

Ainda assim, ao atualizar as orientações para o uso dos medicamentos, o Ministério da Saúde considerou a existência de diversos estudos e a larga experiência do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento de outras doenças infecciosas e de doenças crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). A droga é, originalmente, indicada para doenças como malária, lúpus e artrite.

De acordo com a pasta, como também não existe, até o momento, outro tratamento eficaz disponível ou terapia farmacológica específica para covid-19, as novas orientações buscam uniformizar as informações para os profissionais da saúde no âmbito do SUS e orientar o uso de fármacos no tratamento precoce da doença.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comentou o novo protocolo:https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1263130208967766024

Gravidade média e alta

No final de março, o Ministério da Saúde incluiu nos seus protocolos a sugestão de uso da cloroquina em pacientes hospitalizados com gravidade média e alta. A pasta também distribuiu ao menos 3,4 milhões de doses do medicamento para os sistemas de saúde dos estados.

Já o Conselho Federal de Medicina (CFM) não recomenda o uso da droga, mas autorizou a prescrição em situações específicas, inclusive em casos leves, a critério do médico e em decisão compartilhada com o paciente.

O presidente Jair Bolsonaro defende a possibilidade de tratamento da covid-19 com cloroquina e hidroxicloroquina desde a fase inicial da doença, segundo ele, após ouvir médicos, pesquisadores e chefes de Estado. O Executivo chegou a zerar o imposto de importação do medicamento. Por não concordarem com esse protocolo, os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich acabaram deixando o governo.

Novas orientações

As orientações divulgadas hoje para o tratamento precoce de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus incluem, na fase de sintomas leves e moderados, o uso da cloroquina ou do sulfato de hidroxicloroquina associados à azitromicina por 14 dias. Após o 14º dia devem ser prescritos medicamentos de acordo com os sintomas apresentados.

Casos leves são aqueles pacientes que não precisam de internação e apresentam sinais como coriza, diarreia, febre, perda do paladar e olfato, dores musculares e abdominal, tosse, fadiga e dores de cabeça.

Tosse e febre persistente, com piora de algum dos outros sintomas e presença de fator de risco, são sinais moderados de covid-19. Para os casos moderados, a equipe médica deve avaliar a necessidade de internação e a presença de infecção bacteriana e considerar o uso de anticoagulantes e corticóides.

Já os casos graves são aqueles que apresentam falta de ar e baixa pressão arterial. Para esses pacientes, o Ministério da Saúde orienta a administração do sulfato de hidroxicloroquina e da azitromicina, sem período de tempo determinado. O médico deve ainda considerar o uso de imunoglobulina humana, anticoagulante e pulso de corticoide.

No documento, a pasta informa ainda que são contraindicações absolutas ao uso da hidroxicloroquina gravidez, retinopatia/maculopatia secundária ao uso do fármaco já diagnosticada, hipersensibilidade ao fármaco, miastenia grave. Em crianças, deve-se dar sempre prioridade ao uso de hidroxicloroquina pelo risco de toxicidade da cloroquina. E a cloroquina deve ser usada com precaução em portadores de doenças cardíacas, hepáticas ou renais, hematoporfiria e doenças mentais.

O Ministério da Saúde orienta ainda que a hidroxicloroquina não deve ser coadministrada com amiodarona e flecainida. Há ainda a constatação de interação moderada da hidroxicloroquina com digoxina, ivabradina e propafenona, etexilato de dabigatrana, edoxabana, e de interação leve com verapamil e ranolazina. A cloroquina deve ser evitada em associação com clorpromazina, clindamicina, estreptomicina, gentamicina, heparina, indometacina, tiroxina, isoniazida e digitálicos.

De acordo com o Ministério da Saúde, a pasta está consolidando novas orientações para o manejo de pacientes com covid-19. Além de fármacos, equipamentos e recursos humanos também estão sendo trabalhados.

Agência Brasil



CLIQUE – PUBLICIDADE

RN: Secretário de Saúde pede reforço nas medidas de proteção

O índice de isolamento social registrado neste domingo (17) foi de apenas 47,93% no Estado

O secretário adjunto da Saúde do RN, Petrônio Spinelli, fez um apelo, nesta segunda-feira, 18, para que prefeituras, empresas e a população redobrem os esforços e adiram maciçamente às medidas de proteção contra o novo coronavírus.

Isto por que, esta semana, começa a ser paga a segunda parcela do auxílio emergencial que vem gerando grandes filas em todo o Estado. Estas aglomerações, em bancos, casas lotéricas e órgãos públicos para emissão de documentos, são a principal causa do crescimento do contágio em todo o país.

O índice de isolamento social registrado neste domingo (17) foi de apenas 47,93% no Estado. Número considerado muito baixo, uma vez que a recomendação dos especialistas da Organização Mundial da Saúde é de, pelo menos, 60%.

“Os dados disponíveis mostram que estamos muito próximos do colapso. Todos os esforços para abertura de leitos, feitos pelo Governo do Estado, pelas prefeituras e rede privada, não surtirão efeito se o isolamento continuar nos níveis atuais. Quem precisar sair de casa deve sempre usar máscaras. É preciso que os municípios, instituições bancárias e comerciais evitem a formação de filas e respeitem o distanciamento. Os órgãos de saúde, a assistência social e a segurança pública devem, mais do que nunca, atuar em conjunto. Sem estes cuidados certamente daqui a alguns dias iremos lamentar o quadro de altíssima gravidade. Nunca é demais lembrar: os números da superlotação de leitos de hoje são resultado do comportamento do grande número de pessoas nas ruas no período de 10 a 14 dias passados”, afirmou Petrônio Spinelli. O secretário explicou, ainda, que a aplicação de testes rápidos é uma responsabilidade das Prefeituras e que ao Governo cabe, apenas, recomendar a utilização desses testes.



PRIMOR – PUBLICIDADE

Covid: RN registra 12 óbitos em 24h e número total de mortes sobe para 160

A Sesap ainda informou que são 3.483 infectados, 10.699 casos suspeitos, e 7.988 descartados

O Rio Grande do Norte possui 160 óbitos decorrentes da infecção provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo o boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap) nesta terça-feira (19). São 12 novas mortes registradas em 24 horas. Há 52 óbitos em investigação.

A Sesap ainda informou que são 3.483 infectados, 10.699 casos suspeitos, e 7.988 descartados. Em todo o estado, são 992 pessoas curadas da infecção. A taxa de isolamento cresceu para 47,93%. O RN tem ainda 395 pessoas internadas com suspeita ou confirmações da doença.

Também de acordo com a Sesap, o estado tem 54 solicitações de internação por causa da Covid-19. Destas, 4 são pacientes classificados como prioridade “1”, os mais graves e que necessitam de internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs); 10 são classificados como prioridade “2”, que também são pacientes graves; e 44 classificados como prioridade “3”, pacientes com quadro clínico de média complexidade.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) também participou da coletiva e informou que tem um prisioneiro com Covid-19. O homem está sozinho na cela e seu caso não é considerado grave. Entre os funcionários, são 14 servidores confirmados com o coronavírus e 74 casos suspeitos, todos estão cumprindo a quarentena de casa.

Leitos

A taxa de ocupação nos leitos do RN para tratamento de Covid-19 está distribuída da seguinte forma:

  • Região Oeste: 94% dos leitos estão ocupados;
  • Região Metropolitana de Natal: registro de 97% de ocupação
  • Região Seridó: 61% dos leitos ocupados
  • Pau dos Ferros: 100% dos leitos ocupação

Em Pau dos Ferros, todos os quatro leitos foram ocupados, mas a Sesap já encomendou 6 novos respiradores para aumentar para 10 leitos na região.



MEDEIROS ACARI – POST

Projeto de alunos do IFRN doa protetores faciais para Hospital Walfredo Gurgel

O Time colabora com orientações sobre o uso e manuseio dos equipamentos (para confecção dos protetores), logística de atendimento e assistência ao projeto

Alunos do curso de Mecatrônica, do Instituto Federal de Ensino do Rio Grande do Norte (IFRN) através do Projeto Cafecitosrobots, doou 10 protetores faciais para o setor de Serviço Social do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG). Os protetores foram entregues na manhã deste domingo (17) e já estão em uso.

Apesar do Walfredo Gurgel não ser referência para atendimento e assistência de pacientes contaminados pelo coronavírus, as assistentes sociais são um dos primeiros contatos com as vítimas do trauma que adentram o Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) e que podem apresentar insuficiência respiratória aguda grave, com suspeita de causa pelo Covid-19. No HMWG o projeto também já dou para técnicos de enfermagem e médicos em um total de 45 protetores faciais.

A ex-professora do IFRN e uma das pessoas a frente do projeto, Ariadne Canela, conta que a ideia de montar os protetores surgiu, há cerca de dois meses, a partir da iniciativa de dois alunos do curso de Mecatrônica, do IFRN de Parnamirim (@caiocarlos15 e @cafecitosrobots). O incentivo para a empreitada foi a dificuldade dos profissionais de saúde em adquirir EPIs, neste período de pandemia.

Ariadne conta que o projeto criou corpo e proporção, com o apoio dos professores João Maria Araújo, Zulmar Junior e do ex-aluno do curso, Daniel Santiago. O Time colabora com orientações sobre o uso e manuseio dos equipamentos (para confecção dos protetores), logística de atendimento e assistência ao projeto.

Até o momento, o grupo já produziu e distribuiu cerca de 650 protetores faciais que, além do HMWG, também beneficiaram o Hospital São Camilo (em São Gonçalo do Amarante), Hospital Giselda Trigueiro, Estratégia Saúde da Família (ESF) Selma Pereira de Araújo – Dom Marcolino, Liga Norte Riograndense Contra o Câncer, Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Barra de Maxaranguape, Cidade Satélite e Pitimbú, Hospital Santa Catarina, Hospital Municipal de Goianinha, Hospital João Machado, Maternidade Januário Cicco, entre outros.

Caso alguma unidade de saúde esteja precisando dos protetores faciais e queiram receber a doação do grupo, é necessário preencher o formulário disponibilizado no perfil @caiocarlos15. Ariadne ressalta que os protetores são montados e desenvolvidos a partir das recomendações do Ministério da Saúde (MS) e Vigilância Sanitária, fabricados em material leve, transparente, permite o reuso por ser lavável (com água e sabão ou álcool gel), porém, não eliminam a necessidade de uso da máscara.



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba realizou a desinfecção da Escola do Governo e o CIOSP

O Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba é um dos 10 Comandos Conjuntos ativados pelo Ministério da Defesa, em março deste ano, no âmbito da Operação Covid-19, no combate aos impactos do coronavírus no Brasil

Neste domingo, 17 de maio, o Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba, composto pela Marinha do Brasil (Comando do 3º Distrito Naval), Exército Brasileiro (7ª Brigada de Infantaria Motorizada) e Força Aérea Brasileira (ALA 10), realizou a desinfecção da Escola do Governo e do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), em Natal.

O trabalho de desinfecção foi realizado em horário reservado, sem a concentração de pessoas no local, facilitando a condução da ação e a aplicação dos produtos químicos de forma segura.

A atividade contou com militares das Forças Armadas, habilitados para a descontaminação de ambientes, material e pessoal, em Estágios de Capacitação ministrados pela Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) do Comando do 3º Distrito Naval.

O Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba é um dos 10 Comandos Conjuntos ativados pelo Ministério da Defesa, em março deste ano, no âmbito da Operação Covid-19, no combate aos impactos do coronavírus no Brasil.



MEDEIROS ACARI – POST

Alerta: Currais Novos e Caicó concentram o maior número de casos de Covid-19 no Seridó

Nele consta que treze municípios da região já registram casos da Covid-19. São ao todo 37 casos confirmados e 04 óbitos

A IV Unidade Regional de Saúde Pública divulgou mais um boletim atualizado com os casos confirmados do novo coronavírus na região do Seridó.

Nele consta que treze municípios da região já registram casos da Covid-19. São ao todo 37 casos confirmados e 04 óbitos.

Seguem os números de caros por cidade: Acari (01), Caicó (10), Carnaúba dos Dantas (01), Cerro Corá (01), Currais Novos (13), Jardim do Seridó (01), Jucurutu (01), Lagoa Nova (01), Ouro Branco (01) Parelhas (02), Santana do Matos (02), Serra Negra do Norte (02) e Tenente Laurentino (01).

Os óbitos foram registrados em Carnaúba dos Dantas (01), Cerro Corá (01) e Serra Negra do Norte (02).



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE