Inep divulga datas de inscrição para Enem, Enade e outras avaliações

Foto: divulgação/ Internet

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta segunda-feira (2/1) as datas das principais avaliações educacionais do país de 2023. A aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está marcada para 5 e 12 de novembro.

As inscrições para a prova que avalia o desempenho de estudantes que concluem a ensino médio vão de 8 a 19 de maio. Já os resultados serão divulgados aos participantes em 16 de janeiro de 2024.

A autarquia ainda anunciou datas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e diversos outras avaliações, além do calendário para divulgação de indicadores educacionais. Confiram todas as datas:

Enem regular

  • Inscrição/ coleta de dados: 8 a 19 de maio
  • Data de aplicação: 5 e 12 de novembro
  • Resultados: 16 de janeiro de 2024

Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL)

  • Inscrição/ coleta de dados: 9 a 27 de outubro
  • Data de aplicação: 12 e 13 de dezembro
  • Resultados: 16 de janeiro

Encceja regular

  • Inscrição/ coleta de dados: 22 de maio a 2 de junho
  • Data de aplicação: 27 de agosto
  • Resultados: 22 de dezembro

Encceja regular PPL

  • Inscrição/ coleta de dados: 24 de julho a 4 de agosto
  • Data de aplicação: 17 e 18 de outubro
  • Resultados: 22 de dezembro

Encceja Exterior

  • Inscrição/ coleta de dados: 17 a 28 de julho
  • Data de aplicação: 22 de outubro
  • Resultados: 22 de dezembro

Encceja Exterior PPL

  • Inscrição/ coleta de dados: 17 a 28 de julho
  • Data de aplicação: 23 de outubro a 3 de novembro
  • Resultados: 22 de dezembro

Estudo Internacional de Tendências em Matemática e Ciência (TIMSS)

  • Data de aplicação: 2 a 27 de outubro

Enade

  • Inscrição/ coleta de dados: 27 de junho a 31 de agosto
  • Data de aplicação: 26 de novembro
  • Resultados: 10 de setembro de 2024

Celpe-Bras – 1ª edição

  • Inscrição/ coleta de dados: 13 a 24 de fevereiro
  • Data de aplicação: 25 a 27 de abril
  • Resultados: 30 de junho

Celpe-Bras – 2ª edição

  • Inscrição/ coleta de dados: 7 a 18 de agosto
  • Data de aplicação: 24 a 26 de outubro
  • Resultados: 15 de dezembro

Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb)

  • Data de aplicação: 23 de outubro a 3 de novembro
  • Resultados: 24 de setembro de 2024

Revalida 2023/1 – 1ª etapa

  • Inscrição/ coleta de dados: 16 a 20 de janeiro
  • Data de aplicação: 5 de março
  • Resultados: 8 de maio

Revalida 2023/1 – 2ª etapa

  • Inscrição/ coleta de dados: 15 a 19 de maio
  • Data de aplicação: 24 e 25 de junho
  • Resultados: 29 de setembro

Revalida 2023/2 – 1ª etapa

  • Inscrição/ coleta de dados: 21 a 27 de junho
  • Data de aplicação: 6 de agosto
  • Resultados: 2 de outubro

Revalida 2023/2 – 2ª etapa

  • Inscrição/ coleta de dados: 9 a 13 de outubro
  • Data de aplicação: 2 e 3 de dezembro
  • Resultados: 10 de fevereiro

Censo Escolar 2023

  • Inscrição/ coleta de dados: 24 de maio a 31 de julho
  • Resultados: 31 de janeiro de 2024

Censo da Educação Superior

  • Inscrição/ coleta de dados: 2 de fevereiro a 23 de junho
  • Resultados: 19 de setembro

Indicadores de cálculo das metas do PNE

  • Inscrição/ coleta de dados: Outubro de 2022 a março de 2023
  • Resultados: 25 de junho de 2023

Taxas de Transição Escolar 2020-2021

  • Resultados: 27 de abril

Indicador de Remuneração Média dos Docentes da Educação Básica — dados até 2020

  • Resultados: 27 de julho

Relatório Education at a Glance (INES/OCDE)

  • Resultados: Setembro de 2023

Anuário Estatístico da Educação Profissional e Tecnológica – dados até 2022

  • Resultados: 26 de outubro

Conceito Enade e Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD)

  • Resultados: 10 de setembro

Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC)

  • Resultados: 15 de dezembro


MEC antecipa prazos de inscrições do Sisu, Prouni e Fies

A antecipação dos prazos busca alinhar os processos seletivos com os calendários acadêmicos das instituições de ensino públicas e privadas – Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) antecipou os calendários de inscrições para os primeiros processos seletivos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A antecipação dos prazos busca alinhar os processos seletivos com os calendários acadêmicos das instituições de ensino públicas e privadas. Segundo a pasta, os editais com o número de vagas serão publicados em janeiro de 2023.

O novo prazo de inscrição para o Sisu é de 16 a 24 de fevereiro de 2023. O resultado será divulgado no dia 28 de fevereiro. Antes, o resultado estava previsto para sair em 7 de março.

As inscrições para o Prouni serão abertas no dia 28 de fevereiro e vão até o dia 3 de março. Já as inscrições para o Fies terão início no dia 7 de março e terminarão no dia 10 do mesmo mês. O número de vagas nos processos seletivos ainda será divulgado.

Em todos os processos seletivos, a classificação é realizada com base na nota obtida na edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2022. Para o Prouni, serão válidas também as notas obtidas no Enem de 2021. Já no Fies, quem concorreu a uma das edições do Enem a partir de 2010 até a mais recente, poderá se inscrever.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site Acesso Único.

Confira as datas:

Sisu

Inscrições: 16 a 24 de fevereiro

Resultado: 28 de fevereiro

Prouni

Inscrições: 28 de fevereiro a 3 de março

Resultados

1ª chamada: 7 de março

2ª chamada: 21 de março

Fies

Inscrições: 7 a 10 de março

Resultado: 14 de março.

Agora RN



Após liberação do MEC, bolsas e auxílios serão pagos

UFRN afirmou, em nota, que o pagamento será efetivado entre 09 e 12 de dezembro. Ufersa disse que pagou ontem. Foto: Ana Silva Aquino

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) informou que o Ministério da Educação (MEC) liberou, nesta quinta-feira, 8 de dezembro, o financeiro para pagamento de todas as obrigações relativas à assistência estudantil, ou seja, das despesas empenhadas e liquidadas pela ação orçamentária do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), no montante de R$ 3,5 milhões. Assim, a expectativa é que os pagamentos das bolsas e auxílios de alunos que estavam pendentes devem ser creditados nas contas dos alunos entre os dias 9 e 12 de dezembro. O restante do pagamento das bolsas e auxílios da Ufersa foi pago ontem.

“Frisamos que a liberação ocorrida no dia de hoje refere-se, exclusivamente, a repasse financeiro da assistência estudantil, ou seja, todas as demais obrigações contratuais que estavam aptas ao pagamento permanecem sem previsão, tendo em vista não ter ocorrido liberação de financeiro ainda, como mão de obra, energia, água e fornecedores diversos”, explicou o diretor do DCF, Daniel Bessa.


A instituição informou, também, que os recursos bloqueados no dia 1º de dezembro, no montante de R$ 5,5 milhões, seguem contingenciados e ainda não há previsão de desbloqueio, nem tampouco de financeiro.

Cerca de 8 mil bolsas e auxílios de permanência estudantil deixaram de ser pagos por conta de bloqueios orçamentários na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), conforme divulgado pela assessoria. Por mês, a UFRN paga cerca de R$ 3 milhões em auxílios. Ao todo, acumula um contingenciamento de R$ 30 milhões, caso o novo bloqueio não seja revertido. 


As bolsas oferecidas na Universidade são divididas entre apoio técnico, ensino, pesquisa e extensão. Nesse caso, são 2.817 estudantes de baixa renda que recebem algum desses tipos de bolsa. Além disso, a instituição distribui cerca de 5.632 auxílios, divididos em:  1.112 auxílios alimentação, 1.668 moradia, 2.745 auxílios para transporte, 96 auxílios creche e 21 auxílios atleta. O pagamento das bolsas dos mês anterior é feito no começo do mês, até o 5º dia útil. Já os auxílios são pagos com antecedência, para o mês seguinte.


Além disso, o contingenciamento afeta as despesas de custeio, de outubro a dezembro, referentes a de mão de obra terceirizada para a manutenção dos campi – cerca de R$ 6 milhões por mês – além dos custos com energia, que giram em torno de R$ 1,5 milhão por mês. Essas duas ultimas despesas representam 50% do orçamento desse orçamento.


A mão de obra terceirizada se distribui em diversos contratos para diferentes atividades, como vigilância, limpeza, manutenção predial e motoristas. No total, mais de 1,5 mil famílias seriam afetadas no caso do não pagamento dos contratos com as empresas terceirizadas, que pode resultar em atrasos salariais.  “A gente tem um risco de descontinuidade desses serviços caso esses pagamentos não ocorram”, afirma Bessa.


No caso da energia elétrica, caso os pagamentos não sejam feitos, a UFRN pode entrar em 2023 com quatro faturas em aberto referentes a setembro, outubro, novembro e dezembro. “Se a gente entrar, na nossa estimativa, devendo quatro competências de energia elétrica, só aí a gente está falando de ordem de R$ 6 milhões de reais e da terceirização, se a gente não conseguir cobrir os últimos dois meses, estamos falando de mais um valor aproximado de R$ 6 – R$ 7 milhões de reais”, pontua o diretor. 


Entre mão de obra e energia, estima-se um déficit de mais de R$ 10 milhões. Existe, ainda, o impacto sobre o não pagamento de produtos e serviços para as residências universitárias, que atendem cerca de 900 estudantes, além do impacto no Restaurante Universitário.

Tribuna do Norte



Reitor da UFRN classifica bloqueio orçamentário como “grave”; IFRN quer explicações

Reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo – Foto: Reprodução

As instituições e universidades federais foram informadas, na segunda-feira 28, sobre novo bloqueio orçamentário. Conforme nota divulgada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), a nova restrição é estimada em R$ 244 milhões. Desse valor total, R$ 3,8 milhões foram retirados de recursos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que somente em 2022 já havia perdido mais de R$ 23 milhões do seu orçamento, após corte de quase R$ 12 milhões no início do ano e outro valor semelhante em junho.

“A situação é muito grave. Após o corte realizado no meio do ano, já prevíamos que a UFRN não conseguiria honrar com os pagamentos do mês de dezembro. O novo bloqueio tornou ainda mais crítica a situação orçamentária da instituição, portanto, a reversão do bloqueio precisa ser imediata”, afirmou o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo.

No Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), o valor estornado foi de R$ 10.925.280,99. Ou seja, quase R$ 11 milhões, maior valor dentre todas as entidades que formam a rede. Para Juscelino Cardoso, pró-reitor de Administração do Instituto potiguar, esse é um momento de severa preocupação, tendo em vista o fim do ano e a necessidade de que se mantenham as políticas e contratos da instituição.

“A gente estava com dificuldade para terminar exercício e vamos ter mais dificuldade ainda. Mesmo que as informações ainda estejam precárias, essa medida impacta fortemente o funcionamento das instituições e, acredito, deverá ter repercussão nacional. Por ora, só podemos esperar o posicionamento do ministro da Educação ou de alguém que fale em nome do setor de financeiro/orçamentário do Poder Executivo, e explique as razões para essa tomada de decisão e, de quebra, traga mais informações”, disse o pró-reitor de Administração do IFRN.

Juscelino disse, por fim, que espera haver novo posicionamento do MEC sobre o tema. “Acredito que deva ser um corte linear, como tem sido feito durante o ano. Esse bloqueio atual deve ser a primeira etapa do que virá a ser um corte com percentual igual para todas as instituições da nossa rede. Já vimos isso. Em 2022, houve um bloqueio de 14%, depois aconteceu a redução desse total para 7%. Depois bloquearam de novo. Agora, suponho, deverá vir algo semelhante, só não há informações de quanto será”.

Até o fechamento desta matéria, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) não havia se pronunciado sobre o assunto.

Segundo a Andifes, após o bloqueio orçamentário de R$ 438 milhões ocorrido na metade do ano, a nova retirada de recursos, estimada em R$ 244 milhões, praticamente inviabiliza as finanças de todas as instituições.

Agora RN



Enade: estudantes têm até sábado para preencher questionário

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Alunos que farão o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2022 têm até sábado (26) para preencher o Questionário do Estudante. O instrumento, que é obrigatório, deve ser respondido até as 23h59 (horário de Brasília) por meio da página do Enade.

A prova do exame será aplicada no domingo, 27 de novembro. Apenas após responder o questionário é que o estudante conseguirá visualizar seu Cartão de Confirmação da Inscrição, que contém as informações sobre o local de prova.


Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), até o último domingo (20), 405.201 mil estudantes já haviam preenchido o questionário. Esse número representa 67,75% dos 598.116 estudantes concluintes inscritos no exame.

“O questionário deve ser respondido exclusivamente pelo estudante, não sendo admitidas quaisquer manipulações, influências ou pressões de terceiros”, alertou o Inep. Ele destacou ainda que as respostas específicas de cada participante são sigilosas e serão tratadas em conjunto com as respostas dos demais, por curso de graduação, para a geração de estatísticas e indicadores educacionais.


Regularidade
A realização da prova e o preenchimento do Questionário do Estudante asseguram a regularidade dos estudantes inscritos junto ao Enade. O não cumprimento de um desses instrumentos impossibilita a colação de grau.


Em 2022, o Enade avaliará cursos de bacharelado das áreas de administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, direito, jornalismo, psicologia, publicidade e propaganda, relações internacionais, secretariado executivo, serviço social, teologia e turismo.


Também serão avaliados os cursos superiores de tecnologia das áreas de comércio exterior, design de interiores, design gráfico, design de moda, gastronomia, gestão comercial, gestão da qualidade, gestão pública, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing e processos gerenciais.


Avaliação
O Enade avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, bem como o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.


Aplicado pelo Inep desde 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), composto também pela avaliação de cursos de graduação e pela avaliação institucional. Juntos, eles formam o tripé avaliativo que permite conhecer a qualidade dos cursos e instituições de educação superior brasileiras.


Agência Brasil



Enem 2022 tem 32,4% de abstenção

Foto: divulgação/ Internet

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou um índice de 32,4% de abstenção, uma das maiores taxas de faltosos desconsiderando o Enem 2020, realizado durante a pandemia, quando 55,3% dos inscritos não participaram.

Em relação ao número de presentes, dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que realiza o exame, mostram que apenas 2.351.513 estudantes compareceram à prova, cerca de um terço dos 3.476.226 inscritos. Considerando as edições a partir de 2005, o número só não é menor do que o verificado no ano passado, quando apenas 2,2 milhões fizeram o exame.

Durante coletiva de imprensa, o ministro da Educação, Victor Godoy, minimizou os dados e afirmou que a Controladoria-geral da União investiga a ocorrência de supostos dados inflados em edições passadas. Godoy não deu detalhes sobre a apuração que, segundo ele, está sob sigilo.

– Tivemos um período de pandemia e esse período certamente trouxe desafios para o Enem para toda educação brasileira e isso tem efeito na redução do número de inscritos. Formam-se 2 milhões no ensino médio, segundo Censo de 2021, e tivemos 3,4 mil inscritos e 2,4 participantes efetivos. O número de participantes supera o número de estudantes que finalizam o ensino médio – justificou o ministro da Educação, Victor Godoy.

De acordo com ele, a queda no número de participantes não foi decorrente da atuação do instituto.

– O nosso trabalho é disponibilizar o Enem para todos que têm interesse e a procura é feita dependendo de cada momento de cada estudante. O exame está disponível e nós sempre incentivamos pessoas que têm interesse de acessar o ensino superior, que façam o exame. Não vejo isso como uma questão decorrente da atuação do Inep, que fez um trabalho brilhante inclusive durante o período de pandemia – disse.

Com informações de O Globo



Amanhã é o segundo dia de provas do Enem 2022

O segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é amanhã (20). Os participantes farão as provas de matemática e ciências da natureza, que engloba química, física e biologia em mais de 1,7 mil municípios. Ao todo, serão 90 questões objetivas. A aplicação terá 5 horas de duração.

As provas serão aplicadas tanto para os candidatos inscritos na versão impressa quanto na versão digital do exame. As questões serão iguais nas duas modalidades.

Para fazer o exame é obrigatório apresentar o documento de identidade e ter uma caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente. No Enem digital, as respostas são dadas no computador, mas os participantes recebem uma folha de rascunho para fazer os cálculos à mão, por isso, a caneta é também necessária no segundo dia de prova.

Entre as identificações aceitas estão a carteira de identidade, o passaporte, carteira de motorista e a carteira de trabalho emitida após 27 de janeiro de 1997. A novidade desta edição é que são aceitos os documentos digitais com foto do e-Título, CNH digital e RG digital. Eles devem ser apresentados nos respectivos aplicativos oficiais Não serão aceitas fotos da tela do celular.

A máscara de proteção facial é obrigatória, exceto nos estados ou municípios onde o uso do item em local fechado esteja liberado por decreto ou ato administrativo de igual poder regulamentar.

No primeiro dia de Enem, os participantes fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Ao todo, cerca de 2,5 milhões, ou seja, 73,3% dos cerca de 3,4 milhões de inscritos compareceram ao exame.

O Enem impresso é realizado em aproximadamente 11 mil locais em 1.747 municípios.

O que levar

Embora não seja obrigatório, é recomendado que os participantes levem lanche e água, já que a prova tem uma duração longa. Também é recomendado que se leve no dia do exame o Cartão de Confirmação da Inscrição. Nele está, entre outras informações, o local de prova. O cartão pode ser acessado na Página do Participante.

Caso necessite comprovar que participou do exame, o estudante pode, também, na Página do Participante, imprimir a Declaração de Comparecimento para cada dia de prova, informando o CPF e a senha. A declaração deve ser apresentada ao aplicador na porta da sala em cada um dos dias. Ela serve, por exemplo, para justificar a falta ao trabalho.

Os portões nos locais de provas abrem às 12h e fecham às 13h. Não é permitido entrar após o fechamento dos portões. As provas começam a ser aplicadas às 13h30 e terminam às 18h30. O horário é o de Brasília. Os gabaritos das provas serão divulgados até o dia 23, na internet.



RN tem a terceira maior taxa de comparecimento no primeiro dia do ENEM

O Rio Grande do Norte ficou em terceiro lugar entre os 27 estados brasileiros com maior taxa de comparecimento – 74,6% de um total de 86.422 inscritos – no primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As provas foram aplicadas no domingo (13), criando a expectativa de que ocorra o mesmo no no próximo domingo (20).

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Rio Grande do Norte ficou atrás apenas do Sergipe e Piauí, com 76,2% e 74,9%, respectivamente, e à frente da Paraíba, com 74,3%, todos da região Nordeste, enquanto a média nacional foi de 72,1%.

Ao todo, 2,49 milhões de participantes compareceram ao primeiro dia do Enem/2022 neste domingo, 13 de novembro. O número corresponde a 73,3% dos cerca de 3,4 milhões de inscritos nas duas versões (impressa e digital).

O exame continuará no próximo domingo, 20 de novembro, quando será a vez de resolver itens de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. O Inep divulgará os gabaritos até o dia 23 deste mês, conforme previsto em edital.

Aulões
A rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte vem preparando os alunos para as provas, levando ao ar o projeto “Juntos no ENEM”, com aulões preparatórios exibidos pela TV Band Natal aos sábados e domingos, das 6h às 8h, e disponíveis no canal oficial da SEEC no YouTube. “Nós continuaremos com o trabalho de preparação, teremos aulões de véspera na TV aberta no sábado e domingo, unindo esforços para contribuir com o sucesso dos estudantes da rede estadual de ensino”, informou o secretário estadual da Educação, da Cultura, do Esporte e Lazer (SEEC), Getúlio Marques. Para ele, os estudantes potiguares continuam tendo “aquela última oportunidade de revisar os principais temas”, razão pela qual “confiamos no potencial dos nossos estudantes e, todos os anos, acompanhamos a sua participação”.

Professores da rede estadual são os responsáveis pelo conteúdo e apresentam as aulas, gravadas em estúdio. Todos os conteúdos veiculados são traduzidos em libras. A programação do sábado e domingo será publicada nas redes sociais da SEEC antes dos aulões. “Todo o conteúdo é feito por professores da nossa rede, o que tornam a linguagem mais acolhedora e a abordagem dos temas em total sintonia com o que é debatido em nossas escolas”, pontua Marques.

ENEM
O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), ambas ações do Ministério da Educação (MEC).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Melhores taxas de comparecimento
SE: 76,2
PI: 74,9
RN: 74,6
PB: 74,3
SP: 73,9
SC: 73,4
CE: 73,3

Inscrições do Enem no RN
2020: 66.023*
2021: 80.817
2022: 86.422
(*) Número de inscritos afetado pela pandemia do coronavírus



Inep disponibiliza a consulta dos locais de prova para o Enem

Impressão do cartão de confirmação é recomendada pelo Inep para o acesso ao local de prova. Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Os candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 já podem consultar os locais das provas divulgados na Página do Participante pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta segunda-feira, 24.

Diante de relatos de estudantes nas redes sociais sobre dificuldades para acessar o sistema, o Inep negou problemas e explicou que o acesso à plataforma Gov.br está intermitente em função de uma manutenção que é realizada pelo Ministério da Economia.


“Não há qualquer tipo de inconsistência na Página do Participante do Enem e, assim que o acesso ao Gov.br for normalizado, todos os participantes conseguirão conferir o cartão de confirmação de inscrição”, informou o Inep em nota.

A informação do local de prova está disponível no cartão de confirmação. Embora não seja obrigatória, a impressão do documento é recomendada pelo Inep. Além de onde o candidato fará a prova o documento traz ainda dados como idioma escolhido para a prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol), datas do exame e solicitações de atendimento especializado como, por exemplo, adaptações para pessoas com deficiência.


Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o Rio Grande do Norte registrou o terceiro maior crescimento no número de inscritos para o Enem, somando 86.422 cadastrados. No comparativo ao ano de 2021, que teve 80.427, ocorreu um aumento de 7, 45%, taxa que está acima da média nacional de 0,2 %, mas ainda menor em relação aos números registrados em edições anteriores. 


O primeiro lugar no ranking de taxas de crescimento é ocupado por Sergipe. Apesar de apresentar o segundo menor total de inscritos este ano, o estado apresentou a maior taxa de crescimento com 16,86% pessoas a mais de inscrições. Em números absolutos, o estado saltou de 49.116 inscritos em 2021 para 57.396 inscritos na edição deste ano. 


Mantendo a variação positiva, Alagoas saiu de  57.663 para 62.723 inscrições no Enem deste ano. Em percentual, o crescimento foi o segundo maior entre os estados nordestinos, somando  8,78%. Ainda, segundo mostram os dados do INEP, o Piauí  registrou 4,31% de pessoas a mais no exame, crescendo de 79.867 para  83.308 participantes. Aumentos também foram registrados no Maranhão e Ceará que tiveram, respectivamente, 1,92% e  1,26%  de inscritos a mais para a prova deste ano. 


Por outro lado, três estados do Nordeste apresentaram baixa nas inscrições em relação a 2021. Liderando  o grupo, está a Bahia que neste ano apresenta o maior número de cadastrados para realizar o exame. O estado, contudo, apresentou a queda mais elevada nas inscrições, com 2,76%. Na sequência, aparece Pernambuco que passou de 190.664 inscrições para 186.837, ou seja, diminuiu em   2,01%. Por último, na Paraíba, o total de inscritos reduziu 1,56%, baixando de 103.091 para 101.483 . 


Cenário Nacional

Ao todo, 3.396.632 devem prestar o Enem neste ano. Dos inscritos, 3.331.566 farão a versão impressa, e 65.066, a digital. Entre os participantes, 2.028.353 (59,7%) são isentos da taxa de inscrição e 1.368.279 (40,3%), pagantes. O exame vai ser aplicado nos dias 13 e 20 de novembro, com a mesma divisão de áreas de conhecimento das edições anteriores. 

 
As mulheres são maioria entre os inscritos, representam 61,3% do total, no exame impresso, e 54,1%, no Enem Digital. Em relação à faixa etária, a maior parte dos que farão a prova impressa é formada por pessoas de 18 anos (27,8%). Em seguida, está o grupo de participantes com 21 a 30 (22,1%), que, no caso do Enem Digital, corresponde à maioria (33%). 

Inscritos com 18 anos são 23,4% dos que realizarão o exame em computador.Quem está se preparando para o Enem pode acessar todas as provas e os gabaritos de edições anteriores no site do Inep, para se preparar para as provas. Também estão disponíveis as cartilhas do participante, com dicas de como estruturar o texto da redação e explicações sobre a correção. 


Para testar os conhecimentos, os estudantes podem acessar gratuitamente o Questões Enem, um banco preparado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que reúne questões de provas de anos anteriores. No sistema, é possível escolher quais áreas do conhecimento se quer estudar. O banco seleciona as questões de maneira aleatória. 


Desde 2009, é utilizado como mecanismo de acesso à educação superior. As notas podem ser usadas, por exemplo, para ingressar no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para obter bolsas em instituições particulares pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

Tribuna do Norte



IFRN abre inscrições para 3,2 mil vagas em cursos técnicos integrados ao ensino médio

IFRN – Instituto Federal do Rio Grande do Norte — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) abriu nesta segunda-feira (3) inscrições para o exame de seleção para cursos técnicos de nível médio integrados ao ensino médio.

Ao todo, são 3.212 vagas para ingressono primeiro semestre de 2023. As oportunidades são para cursos nos 20 campi do IFRN pelo estado.

As inscrições vão até o dia 7 de novembro e devem ser feitas de forma on-line, na “Área do Candidato” no site da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern).

edital está disponível para consulta, incluindo o número de vagas por cursos. As oportunidades são distribuídas através da lista geral e listas específicas de concorrência (cotas).

A inscrição custa R$ 30 e o período para pedir isenção da taxa começa nesta segunda e vai até o dia 16 de outubro. Os estudantes que participaram do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC) 2022 deverão, obrigatoriamente, se inscrever neste processo seletivo e estão isentos do pagamento da taxa.

Seleção e provas

As provas de seleção vão acontecer no dia 4 de dezembro. A seleção será realizada através da aplicação de três provas: Língua Portuguesa (20 questões de múltipla escolha); Matemática (também com 20 questões de múltipla escolha) e Produção Textual escrita.

O cartão de inscrição estará disponível a partir do dia 25 de novembro e indicará o local da realização das provas.

O resultado final será divulgado no dia 16 de fevereiro de 2023.

Procedimento de heteroidentificação

A autodeclaração dos candidatos como negros ou indígenas, realizada no ato da inscrição do processo seletivo, será confirmada através de um procedimento de heteroidentificação, realizado por uma comissão responsável pela validação das informações apresentadas. A operação ocorre de acordo com resolução específica, aprovada pelo Conselho Superior do Instituto (Consup/IFRN).

Segundo o Edital, a aferição de cor-etnia negra (preta ou parda) não se refere à apresentação de documentos, como Certidão de Nascimento, ou à ascendência do candidato, ou seja, quem são seus pais, avós ou bisavós. A confirmação ocorrerá, porém, e tão somente, conforme as características físicas do próprio candidato.

Mais detalhes do procdimento estão no site do IFRN e no edital do exame.

g1 RN