Luiz Eduardo deixa a Prefeitura de Maxaranguape nesta quarta-feira para concorrer a deputado

Prefeito de Maxaranguape, Luiz Eduardo, deixa o cargo nesta quarta-feira às 18h

O prefeito de Maxaranguape, Luiz Eduardo, assina a renúncia hoje como chefe do executivo do seu município para se dedicar nos próximos 10 meses à pré-candidatura e depois candidatura de deputado estadual.

A assinatura formal do desligamento da Prefeitura ocorre nesta quarta-feira 22 de dezembro.



Cosern detalha “Operação Verão”

Fotos: Canindé Soares / Neoenergia Cosern / divulgação

A Neoenergia Cosern reuniu a imprensa em entrevista coletiva nesta quarta-feira (22) para detalhar a “Operação Verão 2021-2022” – um conjunto de ações de manutenções preventivas e melhoramentos executados desde julho para reforçar a segurança com a população e a confiabilidade do sistema elétrico.

Os dados foram apresentados pelo Superintendente de Serviços Técnicos da Neoenergia Cosern, Osvaldo Tavares. “Os investimentos totalizaram R$ 24,9 milhões, distribuídos entre manutenção, construção de novas linhas, substituição de equipamentos e instalação de novas tecnologias na rede elétrica”, explicou o Superintendente.

“O litoral potiguar tem cerca de 410 quilômetros de extensão e recebe cerca de dois milhões de visitantes nesse período. A Operação Verão da Neoenergia Cosern é planejada e executada para prevenir ocorrências nessa região, principalmente em datas como o réveillon e o carnaval”, detalhou Osvaldo.

No réveillon, a distribuidora vai reforçar as equipes de plantão e no Centro de Operações Integradas (COI), localizado no Edifício-Sede, em Natal, para agir em casos de emergência. Desde outubro, vem sendo mantido contatos com organizadores de eventos, públicos e privados, para reforçar a segurança da população e garantir o brilho das comemorações.

Principais números da “Operação Verão” da Neoenergia Cosern:

Manutenção de:

48 alimentadores;

40 linhas de transmissão;

20 subestações elétricas;

3,7 mil quilômetros de redes de distribuição;

836 quilômetros de linhas de transmissão;

7.800 quilômetros de manutenção estrutural (vegetação e termovisão) de rede elétrica;

Instalação de 53 religadores telecomandados, dos quais 11 operam com a tecnologia de “self healing” (auto religação);

61 quilômetros de melhorias em redes de distribuição;

20 alimentadores em termografia expressa nos feriados prolongados;



OMS pede cancelamento de festas de Natal devido ao avanço da Ômicron

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu às famílias que repensem o Natal face ao rápido avanço da variante Ômicron. “Um evento cancelado é melhor que uma vida cancelada”, afirmou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ele alertou para as aglomerações durante a época festiva que se aproxima, lembrando que elas podem levar a um “aumento de casos, à sobrecarga dos sistemas de saúda e a mais mortes” por covid-19.

“Todos nós queremos voltar ao normal. A forma mais rápida de conseguir passa pela tomada de decisões difíceis, por líderes, para defender a todos. Em alguns casos vai significar cancelar ou adiar eventos”, explicou Ghebreyesus em entrevista coletiva nessa segunda-feira.

“Um evento cancelado é melhor do que uma vida cancelada. É melhor cancelar agora e celebrar depois do que celebrar agora e lamentar depois”, afirmou.

Adhanom explicou que atualmente existem evidências de que esta nova variante está se dispersando significativamente, mais rápido” do que a estirpe anterior, a Delta, causando infeções em pessoas já vacinadas ou que se recuperaram da covid-19.

“É mais provável que as pessoas vacinadas ou recuperadas da covid-19 possam ser infectadas ou reinfectadas”, disse Tedros.

Dessa forma, a OMS considera “insensato” concluir que a Ômicron é uma variante “mais branda”. “É insensato pensar que esta é uma variante branda, que não causará doenças graves, porque com os números aumentando, todos os sistemas de saúde estarão sob pressão”, disse Soumya Swaminathan, cientista-chefe da OMS. A organização deu, no entanto, alguma esperança ao considerar que a pandemia, que já causou mais de 5,6 milhões de mortes em todo o mundo, poderá acabar em 2022, se 70% da população mundial estiverem vacinados até meados do próximo ano.

“Nós esperamos que essa doença passe a ser relativamente branda, que seja facilmente prevenida, que seja facilmente tratada”, disse Mike Ryan, principal especialista em emergências da OMS. “Se conseguirmos manter a transmissão do vírus ao mínimo, poderemos acabar com a pandemia”, declarou.

Tedros também afirmou que a China – país onde o vírus SARS-CoV-2 foi detectado pela primeira vez – deve fornecer mais dados relacionados à origem da covid-19 para ajudar na futura política de combate a pandemias.

“Precisamos continuar até conhecer as origens, precisamos de nos esforçar mais porque devemos aprender com o que aconteceu para fazer melhor no futuro”, disse o diretor-geral da OMS.



Vazamento interrompe abastecimento de água em cidade do RN

A cidade de Santana do Matos, no interior do Rio Grande do Norte, está temporariamente sem abastecimento de água nesta segunda-feira (20). De acordo com a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern), o fornecimento foi interrompido para que equipe trabalhe na retirada de um vazamento na rede de distribuição, detectado ao meio dia.

Ainda segundo a Caern, a parada afeta toda a cidade e a previsão é que o conserto seja concluído no final da tarde desta terça-feira (21), quando então o abastecimento será imediatamente retomado. No entanto, será necessário aguardar um prazo de até 48 para que o sistema esteja completamente normalizado.



Mais de 500 crianças participaram do Natal da Praça da Fé Mons. Paulo Herôncio em Currais Novos

Milhares de crianças participaram do Natal da Praça da Fé Monsenhor Paulo Herôncio. O evento realizado no final da tarde de domingo (19) movimentou a cidade de Currais Novos. A ação idealizada pelo empresário Sérgio Dantas, que é devoto do sacerdote, reuniu parceiros como a Paróquia de Sant’Ana, Rádio Currais Novos FM, e Sidys TV. O momento mais esperado foi a chegada do Papai Noel que trouxe presentes para todas as crianças.

Brincadeiras, palhaços, algodão doce, cachorro-quente, pipoca e muita alegria. Para Sérgio Dantas o evento segue um dos ensinamentos que o Monsenhor Paulo Herôncio deixou, que é fazer o bem aos que mais precisam. Padre Cláudio, participou do evento e desejou a todos um Natal de bênçãos e solidariedade.

Mais de 500 crianças, que foram previamente cadastradas na Rádio Currais Novos FM, participaram da festa.“O Natal é isso: fazer o bem. Tenho certeza que o Monsenhor Paulo Herôncio está muito feliz com tudo que vem acontecendo em torno da sua memória. De onde ele estiver, segue nos abençoando. Aqui todos que vieram tiveram momentos de muitas alegrias”, contou Sérgio.



Após mais de uma semana, bombeiros controlam incêndio em vegetação no Seridó

Foto: Internet/Rede Social

O incêndio florestal no município de Serra Negra do Norte, na região do Seridó, foi controlado com sucesso, neste domingo (19), com o auxílio do Potiguar 01, do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte.

Ao todo, foram realizados 135 lançamentos, com 44 mil litros de água lançados pelo Potiguar 01. Todos os focos foram apagados.

O incêndio florestal em uma área de difícil acesso no município de Serra Negra do Norte, na região do Seridó, já durava uma semana.

Bombeiros Militares da cidade de Caicó e do interior continuam se mobilizaram em busca de conter as chamas. No sábado (18), os bombeiros ganharam o reforço do Potiguar 01.



Anvisa volta a pedir proteção policial após novas ameaças

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em comunicado publicado neste domingo (19), a Anvisa informou que seus servidores receberam nova onda de ameaças nas últimas 24 horas.

Por isso, a agência expediu ofícios pedindo proteção policial aos seus membros.

“Tais solicitações já haviam sido feitas no último mês de novembro quando a Agência recebeu as primeiras ameaças”, informou o comunicado.

Além disso, a Anvisa cobrou do governo federal, da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal (PF) que sejam feitas novas investigações para identificar os responsáveis pelas atividades criminosas.

A agência encaminhou informações sobre as ameaças para o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, o ministro da Justiça, Anderson Torres, o procurador-geral da República, Augusto Aras, o diretor-geral da PF, Paulo Maiurino e o superintendente regional da PF no Distrito Federal, Victor Cesar Carvalho dos Santos.

“Mesmo diante de eventual e futuro acolhimento dos pleitos, a Agência manifesta grande preocupação em relação à segurança do seu corpo funcional, tendo em vista o grande número de servidores da Anvisa espalhados por todo o Brasil”, escreveu a agência na nota.

“Não é possível afastar neste momento que tais servidores sejam alvo de ações covardes e criminosas”, complementou.

Para proteger os dados pessoais dos envolvidos, a Anvisa decidiu não publicar as ameaças recebidas, mas informou que as autoridades responsáveis receberam os anexos.

“A Anvisa segue em sua missão de proteger a saúde do cidadão”, finaliza o comunicado.



Artista plástico de Currais Novos tenta realizar projeto para beneficiar comunidade no interior do RN, mas o Poder Público manda derrubar e pagar multa

Imagem: reprodução

O artista plástico curraisnovense Rasmussem Sá Ximenes, conhecido como Mocó, radicado nos EUA, relatou em seu Instagram (@mocotopia) um absurdo, aquilo que desanima qualquer ser humano, que tenta recuperar um casarão e uma estação de trem localizados na fazenda Muquén que pertence ao avô da esposa Karla, no município de Antônio Martins, para fazer um projeto social que atenderia 23 famílias que vivem no entorno da área. Tudo feito com recursos próprios, sem nenhuma ajuda.

Ele recupera por conta própria, resgata história e socializa o local, mas acreditem, é impedido.

Mocó, afirma ter sido intimado por um órgão público, o qual ele não cita, e teria que derrubar tudo que foi feito até agora e além disso teria que pagar uma multa. “Não tenho ajuda do poder público, de fundações, de empresários, nada”, conta Mocó, que utilizou dos próprios recursos para tocar o projeto.

“Alguém foi no órgão e reclamou do que eu e Karla estávamos fazendo na fazenda. Esbarramos na burocracia e não poderemos fazer isso tão rápido como gostaríamos”, disse Mocó. “Vou ter que pagar para destruir o que foi feito, vou ser processado e vou ter que pagar uma multa”, completou.

Ele se queixa de estar sendo prejudicado por ter tido a iniciativa de fazer o bem. https://www.youtube.com/embed/fGipOkyqYRE?feature=oembed

Reconhecimento por trabalho semelhante nos EUA

Relatada a situação, o artista comparou a com o vivido por ele nos EUA ao realizar um trabalho semelhante. Ele conta que lá foi reconhecido pelo prefeito da cidade. Em 2017 ele se mudou com a esposa para uma cidade na Califórnia e lá encontrou um edifício de 1872 que estava abandonado e ele restaurou. O trabalho feito lá foi reconhecido pela sociedade e pelo prefeito da localidade. “Passamos a ser vistos como pessoas especiais, como brasileiros que dão orgulho lá fora”.

Para ver o dramático depoimento de Mocó, acesse: https://www.instagram.com/mocotopia/