Governo do RN critica flexibilização de medidas em decretos municipais

Em março, mês seguinte ao Carnaval-2021, o RN teve recorde de mortes por covid-19. Foram 882 óbitos em todo o estado potiguar, 419 deles (47,5%) em Natal

O coordenador do Pacto pela Vida, Fernando Mineiro, fez hoje (23) um apelo aos prefeitos do Rio Grande do Norte para que cumpram integralmente as medidas de enfrentamento à pandemia contidas no Decreto 30.516/21, que passam a valer neste sábado e ficam em vigor até 12 de maio.

Em entrevista coletiva promovida pelo Governo do Estado, Mineiro lembrou que a situação atual é preocupante, mesmo com o fim da lista de espera por leitos de UTI, não cabendo flexibilização maior do que foi pactuado com os diversos segmentos da sociedade.

Para o gestor, a atual flexibilização proposta pelo Estado foi feita com responsabilidade, levando em conta a preservação da vida. “Não vamos conseguir derrotar a pandemia se não for através de uma articulação coletiva, de uma ação conjunta entre as esferas de governo e a sociedade. O decreto é fruto do diálogo, contém demandas apresentadas por diversos segmentos da sociedade”, explicou ele.

Mineiro considerou essencial a uniformidade e o cumprimento das medidas de prevenção em todo o RN, e lamentou o pleito apresentado pelo prefeito de Natal ao final da última reunião do Governo do RN com os presidentes das entidades que representam os 167 municípios do Estado. Nesta sexta-feira (23), Álvaro Dias publicou, no Diário Oficial do Municíoio, o Decreto Municipal 12.205 autorizando a comercialização de bebidas alcoólicas em restaurantes, pizzarias, lanchonetes, bares, food parks e similares, durante o horário de funcionamento, para consumação exclusivamente no local. 

Já o decreto estadual mantém suspensa a venda de bebidas alcoólicas, para consumo no local, em qualquer estabelecimento comercial, incluindo hotéis e pousadas, bem como seu consumo em locais de acesso ao público, como conveniências, bares, restaurantes e similares, independentemente do horário.

Ainda segundo o governo, estudos mostram uma relação entre aumento de casos de contágio e de mortes provocado pela covid-19 após a realização de eventos que envolvem o consumo de bebidas e, consequentemente, aglomerações. Em março, mês seguinte ao Carnaval-2021, o RN teve recorde de mortes por covid-19. Foram 882 óbitos em todo o estado potiguar, 419 deles (47,5%) em Natal.



Publicidade Ismael 02

Ministério da Saúde se prepara, a partir de maio, para vacinar pessoas com comorbidades

É importante que as pessoas pertencentes ao grupo das comorbidades estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações ou em alguma unidade de saúde do SUS

Problemas cardíacos e do pulmão, hipertensão arterial e diabetes são algumas das doenças pré-existentes que podem oferecer risco de agravamento da Covid-19.

Para garantir a vacinação dos brasileiros que possuem comorbidades, o Ministério da Saúde se prepara, a partir de maio, para atender esse público-alvo, que é o próximo grupo prioritário na fila estabelecida pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

É importante que as pessoas pertencentes ao grupo das comorbidades estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações ou em alguma unidade de saúde do SUS.

Porém, quem não tiver inscrição, pode apresentar, no momento da vacinação, um comprovante que demonstre pertencer a um destes grupos de risco, como exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica.

A orientação do Ministério da Saúde é que pessoas com comorbidades sejam convocadas para vacinação de acordo com a sua idade, dos mais velhos para os mais jovens.

Outras informações no site saude.gov.br.



Publicidade Ismael 02

Covid-19: RN tem 33 pacientes esperando um leito de UTI

pacientes na lista de re 20 RN tem 33 pacientes com Covid-19 à espera de UTI
A maior parte dos pacientes (20) é da região metropolitana de Natal

O Rio Grande do Norte registrou no fim da manhã desta quarta-feira (21) 33 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado.

Às 11h35, o número de leitos críticos disponíveis (37) era maior que a quantidade de pessoas na fila. A maior parte dos pacientes (20) é da região metropolitana de Natal.



Publicidade Ismael 02

Rio Grande do Norte deve receber novas doses de vacinas até a sexta-feira

Segundo a pasta, ainda não há definição por parte do Ministério da Saúde a quantidade de doses que devem ser entregues ao estado nesta nova remessa

O Rio Grande do Norte deve receber até o final da semana mais doses de vacinas contra a covid-19. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), a expectativa é que os imunizantes cheguem nesta quinta-feira (22), no máximo até a sexta-feira (23).

Segundo a pasta, ainda não há definição por parte do Ministério da Saúde a quantidade de doses que devem ser entregues ao estado nesta nova remessa.

A chegada dos imunizantes é aguardada com urgência pelo município de Natal, que interrompeu a aplicação da segunda dose da CoronaVac por falta de doses. Com isso, várias pessoas que receberam a primeira aplicação estão sob o risco de não completar o ciclo vacinal da covid-19.

Nessa terça-feira (20), a Sesap emitiu nota atribuindo à Secretaria Municipal de Saúde a responsabilidade sobre a falta de doses no município. Segundo a secretaria estadual, Natal utilizou parte das doses para vacinar com a primeira dose.

“Cabe esclarecer que o município de Natal usou parte das doses que o Ministério da Saúde orientou que fossem destinadas exclusivamente à segunda dose (D2) para vacinar pessoas com a primeira dose (D1). De maneira que a cada nova remessa recebida pelo município há uma lacuna, pois parte desses imunizantes foi usada em público não recomendado para aquele momento”, afirmou.

Ainda na terça-feira, a Prefeitura de Natal rebateu também em nota. “A Prefeitura do Natal reforça que a sua parte na vacinação contra a Covid-19 está sendo feita, através de toda a estrutura e logística necessária para a aplicação do imunizante. Mas para avançar, é preciso que sejam enviadas as novas doses para ampliar a faixa etária, papel esse que não cabe ao município”, destacou.



GORVERNO 01 – POST

Mais uma vítima da Covid: Dedim Gouveia, forrozeiro cearense, falece

Ele chegou a utilizar oxigênio no tratamento e também a ser transferido para um leito semi-intensivo

O forrozeiro Dedim Gouveia, de 61 anos, morreu por complicações da Covid-19 nesta segunda-feira (19). Ele estava internado em um hospital Fortaleza, desde o dia 11 de abril. Amigos forrozeiros do artista, como Taty Girl comentaram a morte e prestaram homenagem nas redes sociais.                

Última atualização da equipe do cantor, na sexta-feira (16), apontou chances de recuperação. Ele chegou a utilizar oxigênio no tratamento e também a ser transferido para um leito semi-intensivo.

Por Diário do Nordeste



Publicidade Ismael 02

Alerta: Natal retoma aplicação da segunda dose da CoronaVac

A Secretaria de Saúde de Natal, responsável pela vacinação, reforça com a população que a segunda dose da Coronavac deve ser aplicada entre o 21º e o 28º dia, ou na data já aprazada no cartão de vacinação

A Prefeitura de Natal retoma neste fim de semana, sábado (17) e domingo (18),  a vacinação da segunda dose do imunizante Coronavac e a primeira dose para pessoas a partir de 63 anos que receberão a vacina de Oxford. Também haverá vacinação contra a Influenza.  

A Secretaria de Saúde de Natal, responsável pela vacinação, reforça com a população que a segunda dose da Coronavac deve ser aplicada entre o 21º e o 28º dia, ou na data já aprazada no cartão de vacinação. Para receber o imunizante é necessário apresentar o cartão de vacinação, comprovante de residência de Natal e documento com foto.

Locais 

A retomada da vacina contra a Covid-19 neste fim de semana ocorrerá nos drives Arena das Dunas, UnP na unidade da avenida Roberto Freire, Ginásio Nélio Dias, OAB, Shopping Via Direta e Sesi/Fiern, das 8h às 16h. Os cinco últimos contam também com pontos de vacinação para pedestres. “No domingo o drive do Sesi não abre, retomando a atividade na segunda-feira (19)”, alerta o secretário de Saúde de Natal, George Antunes. Na segunda-feira a campanha ganha o reforço das 35 salas de imunização existentes na rede municipal com ênfase na imunização contra a covid-19.

Influenza 

A vacinação contra a Influenza, também conhecida como vacina contra a gripe, também será ofertada à população neste final de semana nos drives do Palácio dos Esportes e no Ginásio Nélio Dias, com acesso pelo portão 3. 

O público alvo dessa fase são crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, gestantes, mulheres com 45 dias pós parto, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Na segunda-feira, além dos drive de vacinação, a SMS Natal também disponibiliza 20 salas de vacinação para a população.



GORVERNO 01 – POST

Estudo aponta mais eficácia da Coronavac com intervalo maior entre doses

Os pesquisadores acreditam que um período de 28 dias seja o mais adequado

Um artigo científico em pré-print (ainda sem revisão por pares) aponta que a eficácia da Coronavac contra a covid-19 é maior do que o dado anteriormente divulgado. A chamada eficácia primária, que representa a proteção da vacina contra a doença em qualquer intensidade, passou de 50,38% para 50,7%, chegando a 62,3% com intervalos maiores entre as doses. Contra casos moderados, o imunizante tem eficácia de 83,7%, quando o dado anterior apontava 78%.

As informações constam de artigo elaborado pelos profissionais que conduziram os testes da Coronavac no Brasil, liderados pelo Instituto Butantan. O documento foi submetido para análise da revista científica The Lancet. O estudo avaliou o efeito da vacina em 12,4 mil voluntários em 16 centros de pesquisa no País e teve os primeiros resultados divulgados pelo governo de São Paulo em 7 de janeiro. A vacina começou a ser aplicada nacionalmente no dia 18 de janeiro e a produção pelo Butantan representa a maior parte das doses distribuídas até aqui.

“Esse estudo corrobora o que já havíamos anunciado há cerca de três meses e nos dão ainda mais segurança sobre a efetiva proteção que a vacina do Butantan proporciona. Não resta nenhuma sombra de dúvida sobre a qualidade do imunizante”, afirmou em nota à imprensa Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

A análise divulgada neste domingo, 11, aponta que os resultados de eficácia podem melhorar se houver um intervalo maior entre as doses. No estudo, a maior parte dos voluntários receberam as vacinas com intervalo de 14 dias dada a urgência para análise do imunizante e necessidade de proteção dos profissionais de saúde.

Os pesquisadores acreditam que um período de 28 dias seja o mais adequado. “Os dados sugerem que é recomendável encorajar intervalos maiores entre as doses, como 28 dias, na implementação da vacina”, escrevem no artigo.

A bula da Coronavac estipula o intervalo para a segunda dose como de 14 a 28 dias, mas a aplicação a partir do 21º já é defendida pelo Butantan desde o mês de janeiro. Um intervalo ainda maior entre as doses chegou a ser cogitado como forma de ampliar a cobertura da vacinação e acelerar a aplicação, o que acabou não sendo implementado. Um intervalo superior a 28 dias não é consenso entre os especialistas diante dos efeitos não estudados sobre a eficácia do imunizante.

Uma outra informação que consta do artigo é que a Coronavac se revelou eficaz na proteção contra as chamadas variantes de preocupação P.1 e P.2 do vírus SARS-CoV-2. “Apesar de as variantes terem várias mutações que são chave para o funcionamento de muitos anticorpos, houve uma neutralização consistente dessas variantes por parte do soro dos participantes que receberam a vacina inativada”, pontuaram os especialistas no documento.

O aumento da circulação da P.1, a chamada variante brasileira, primeiramente identificada em Manaus, é associado à vertiginosa elevação da curva de casos, internações e mortes vista no País a partir de janeiro. No início do ano, a crise em Manaus chegou a afetar o abastecimento de oxigênio, problema que se alastrou pelo Brasil a partir de fevereiro com continuidade em março, o mês mais letal da pandemia até aqui, com 66 mil mortes pela doença.



Publicidade Ismael 02

Covid-19: em um dia, RN soma 33 novas mortes

. Especificando por regiões, esse percentual se apresenta da seguinte forma: Metropolitana (92,2%), Oeste (98,1%) e Seridó (87,5%)

O Rio Grande do Norte registra, neste sábado (10), um aumento de 33 mortes provocadas pela covid-19. Desse total,14 aconteceram nas últimas 24 horas nas cidades de Natal (03), Mossoró (03), Currais novos (01), Caico (01), Santo Antônio (01), Lagoa Salgada (01), Jardim do Seridó (01), São Gonçalo do Amarante (01), Parnamirim (01) e Paraú (01). Ao todo, o estado potiguar contabiliza 4.868 pessoas que perderam a vida em decorrência do coronavírus. Há ainda 967 óbitos em investigação para constatar se a causa tem relação ou não com a doença. 

Os dados, divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), também mostraram que, em um dia, houve um aumento de 1.111 novos casos confirmados da covid-19, elevando para 206.360 o número acumulado de pessoas que já se infectaram pela doença no RN. Há ainda 54.005 casos considerados suspeitos. 

Sobre a situação dos hospitais, a plataforma Regula RN mostrou que, neste sábado, a taxa de ocupação geral de leitos críticos é de 93,4%. Especificando por regiões, esse percentual se apresenta da seguinte forma: Metropolitana (92,2%), Oeste (98,1%) e Seridó (87,5%):  

Ainda segundo o Regula RN, há um total de 685 pacientes internados para tratamento da covid-19, sendo 354 em leitos críticos e 331 em leitos clínicos. Há 96 pacientes na fila de espera por uma vaga, dos quais 69 aguardam por uma UTI ou semi-intensiva e 27 por um leito de enfermaria. 



GORVERNO 01 – POST

Plataforma informa em tempo real dados sobre pontos de vacinação contra a Covid-19 em Natal

O sistema é simples e está sendo atualizado de hora em hora

Em apenas um clique, o natalense vai saber qual o melhor local para poder receber a vacina contra a covid-19. A Prefeitura de Natal lançou, nesta sexta-feira (09), uma ferramenta online oferecendo esse serviço à toda população. Pelo endereço eletrônico https://vacina.natal.rn.gov.br/, o cidadão poderá saber em qual ponto do sistema de drive-thru poderá ser atendido de forma mais segura e rápida.

Além disso, o portal conta com o Vacinômetro, trazendo o número de pessoas vacinadas até o momento, bem como o total de alimentos arrecadados pela campanha Vacina Solidária.

O sistema é simples e está sendo atualizado de hora em hora. Nesse primeiro momento, estão listados no site os oito pontos de vacinação no sistema drive-thru (shopping Via Direta, ginásio Nélio Dias, Palácio dos Esportes, sede da OAB/RN, UNP Roberto Freire, Sesi e Arena das Dunas) e os seis pontos onde há aplicação para os pedestres (shopping Via Direta, Nélio Dias [idosos e profissionais da saúde], sede da OAB/RN, Sesi e UNP Roberto Freire). 

Ao acessar, o usuário saberá se o local está com acesso sem fila, moderada ou intensa. Caso a aplicação no local tenha fechado, o aviso será de fila encerrada. De acordo com o aplicativo, na tarde desta sexta-feira (9), já foram aplicadas 177.164 doses em Natal, e arrecados 1427 kg de alimentos da campanha Vacina Solidária. 

Segundo o prefeito Álvaro Dias, a Prefeitura tem buscado “alternativas no desenvolvimento de ferramentas digitais em todas as suas áreas para facilitar ao máximo o acesso do cidadão aos serviços oferecidos pelo poder público municipal”. 

A secretária municipal de Planejamento, Joanna Guerra, destaca que houve um esforço conjunto da sua pasta (Sempla) com as secretarias municipais de Governo, Saúde e Mobilidade Urbana e com a Infinita Imagem, que doou o layout do portal. “Vamos seguir aperfeiçoando a plataforma para oferecer ainda mais funcionalidade, comodidade e segurança aos usuários”, afirma a secretária. 

Clique aqui e confira



Midia SL

Testes para vacina contra HIV têm resultados promissores

Segundo os pesquisadores, o estudo aponta um caminho para o desenvolvimento de uma vacina e para as próximas fases do ensaio clínico

Um teste para o desenvolvimento de uma vacina voltada a combater o vírus do HIV teve resultados promissores, segundo os laboratórios responsáveis. O projeto para encontrar um imunizante contra a vírus é conduzido pelo Iniciativa Internacional HIV Aids em parceria com a instituição de pesquisa Scripps Research.

Segundo as instituições, os testes clínicos da Fase 1 mostraram sucesso no estímulo a células raras, primeiro passo para a geração de anticorpos nos pacientes infectados pelo vírus. Entre os participantes do ensaio clínico, 97% apresentaram esses efeitos.Segundo os pesquisadores, o estudo aponta um caminho para o desenvolvimento de uma vacina e para as próximas fases do ensaio clínico.

Agora, a Iniciativa Internacional HIV Aids e a instituição Scripps Research devem firmar uma parceria com a farmacêutica Moderna (que também tem desenvolvido vacinas contra o novo coronavírus) para testar uma vacina baseada na tecnologia mRNA.

Mutações

A dificuldade no desenvolvimento de um imunizante contra o HIV, que atinge 38 milhões de pessoas em todo o mundo, está relacionada ao fato deste ser um vírus que sofre mutações constantemente, criando obstáculos à ação do sistema imunológico.

Os pesquisadores trabalham para desenvolver substâncias que possam produzir o que chamam de “anticorpos altamente neutralizantes”, proteínas que tenham condição de combater a reprodução do HIV.

Os responsáveis pelo estudo acreditam que a pesquisa pode contribuir não somente para esse esforço no combate ao vírus HIV, mas também para a fabricação de imunizantes contra outros vírus e doenças, como Influenza, dengue, Zika e hepatite C.  

Agência Brasil



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE