Bolsonaro chega em São Paulo e é intubado na UTI

Foto: REUTERS

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e precisou ser intubado por precaução. As informações foram dadas pelo filho, o deputado Flávio Bolsonaro, em entrevista para a Jovem Pan. Em avaliação para cirurgia de retirada de parte do intestino, o presidente se queixava de um soluço interminável há cerca de 12 dias.

“Foi realmente para uma Unidade de Tratamento Intensiva, para ficar ali em observação, com os cuidados melhores. Chegou a ser intubado, sim, para evitar que ele bronco aspirasse o líquido que tava vindo do seu estômago. Isso já havia acontecido em uma das cirurgias passadas que ele fez. Por precaução, apenas, nada de grave”, disse Flávio Bolsonaro. Conforme publicado pelo G1, a ambulância com o presidente chegou ao hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de SP, por volta de 19h40 de hoje.

O parlamentar seguirá ao lado da família para São Paulo para acompanhar a recuperação do pai. Na tarde de ontem (14), Bolsonaro foi levado para São Paulo para fazer exames complementares e, assim, definir se fará uma cirurgia de emergência. O procedimento seria para retirada de parte do intestino.

A informação foi divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação. “Após exames realizados no HFA, em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência.” Por Yahoo/notícias



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Justiça condena Ronnie Lessa e mais 3 por destruírem provas da morte de Marielle

Acusado de matar Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, Ronnie Lessa foi condenado por destruir provas do crime. Junto com ele, a Justiça incriminou sua esposa, um cunhado e dois amigos do ex-PM, por terem jogado armas no mar da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, um dia após sua prisão, em 2019. Entre elas, é possível que esteja a submetralhadora usada no assassinato.

Os cinco envolvidos foram condenados a quatro anos de prisão em regime aberto. Ronnie segue preso na cadeia de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte, pelo assassinato de Marielle e Anderson. Já Elaine Lessa, mulher de Ronnie; o irmão dela, Bruno Figueiredo; José Márcio Montovano; e Josinaldo Lucas Freitas foram presos em 2019, na Operação Submersa, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que deu origem à condenação da Justiça.

A acusação do MP-RJ era de que eles teriam atuado “para impedir e dificultar a investigação criminal que apura a participação de uma organização criminosa nos homicídios”.

Segundo as investigações, no dia 13 de março, Bruno e Márcio saíram do apartamento de Elaine e Ronnie, preso um dia antes, carregando uma caixa grande, como identificado nas câmeras de segurança do condomínio. Na manhã seguinte, Márcio foi visto no estacionamento de um supermercado na Barra da Tijuca, onde se encontrou com Josinaldo. Juntos, eles tiraram do carro caixas, bolsas e malas e seguiram destinos diferentes.

Josinaldo foi à colônia de pescadores do Quebra-Mar da Barra, onde contratou um barqueiro e atirou no mar todo o conteúdo retirado do apartamento de Ronnie. A arma utilizada para executar Marielle e Anderson até hoje não foi localizada pelos investigadores.



Midia SL

Polêmica: Ministério da Saúde esclarece sobre repasse de vacinas vencidas

O Ministério da Saúde sobre o caso das vacinas da AstraZeneca com o prazo de validade vencido e ressaltou que nenhuma dose vencida de vacina contra a covid-19 é repassada aos estados e ao Distrito Federal. A pasta acrescentou que o prazo de validade dos imunizantes é rigorosamente acompanhado desde o recebimento até a distribuição. 

A divulgação da informação foi motivada pela publicação de uma matéria do jornal Folha de S.Paulo. Segundo a publicação, cerca de 26 mil doses de vacinas da AstraZeneca teriam sido aplicadas após o vencimento em 1.532 municípios. 

Segundo o ministério, os estados são orientados a distribuírem imediatamente os imunizantes recebidos, sendo obrigação dos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) fazer o armazenamento correto e a aplicação das doses dentro do prazo de validade. 

Divergências no preenchimento de dados
Em nota, a prefeitura de Maringá (PR), apontada pela reportagem como o município que mais teria aplicado doses vencidas, afirmou que nenhuma dose fora da validade foi usada. Segundo o secretário de Saúde, Marcelo Puzzi, há divergências no preenchimento de dados no sistema eletrônico do SUS. 

“O lançamento no Sistema Conect SUS está diferente do dia da aplicação da dose. Isso porque, no começo da vacinação, a transferência de dados demorava a chegar no Ministério da Saúde, levando até dois meses. Portanto, os lotes elencados são do início da vacinação e foram aplicados antes da data do vencimento. Concluindo, não houve vacinação de doses vencidas em Maringá e sim erro no sistema do SUS”, explicou. 

A Secretaria de Saúde do governo do Distrito Federal também disse que é improcedente a informação sobre aplicação de vacinas vencidas. 

“Ocorre que nem sempre a vacina aplicada é registrada no sistema do Ministério da Saúde na mesma data em que foi administrada no paciente. Caso o digitador não altere esta data de aplicação na hora de fazer o registro no sistema, corre-se o risco de a vacina ser registrada como uma aplicação fora do prazo de validade”, afirmou a secretaria. 

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro declarou que recebeu do Ministério da Saúde todos os lotes de vacinas dentro do prazo de validade. Informou, também, que está verificando se houve aplicações de doses vencidas. 

Segundo o Ministério da Saúde, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 (PNO) orienta que doses aplicadas fora do prazo de validade não podem ser consideradas para imunização, sendo recomendado recomeçar o ciclo vacinal, respeitando intervalo de 28 dias entre as doses. 

Fiocruz 
Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou que os lotes que estariam com prazo de validade expirado não foram feitos no Brasil. O órgão pertence ao Ministério da Saúde e é responsável pela produção nacional dos imunizantes da AstraZeneca contra a covid-19.

Segundo a Fiocruz, os lotes sob suspeita foram importados da Índia e são do tipo do imunizante da AstraZeneca chamado de Covishield. Os demais carregamentos foram enviados pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

“Todas as doses das vacinas importadas da Índia (Covishield) foram entregues pela Fiocruz em janeiro e fevereiro dentro do prazo de validade e em concordância com o MS [Ministério da Saúde], de modo a viabilizar a antecipação da implementação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, diante da situação de pandemia. A Fiocruz está apoiando o PNI [Programa Nacional de Imunização] na busca de informações junto ao fabricante, na Índia, para subsidiar as orientações a serem dadas pelo programa àqueles que tiverem tomado a vacina vencida”, informou a Fiocruz.



Publicidade Ismael 02

Correios começam a transportar cargas pelo mar

Os Correios anunciaram o início de operações de transporte de cargas pelo mar, por meio da chamada “navegação de cabotagem”. Nesse meio de transporte são empregadas embarcações que fazem trajetos entre portos em diferentes locais do país.

O novo meio de transporte passou a ser usado de forma experimental em um projeto piloto. Foi levada uma carga de 430 toneladas de livros didáticos. A embarcação saiu do porto de Santos (SP) com a programação de deixar lotes nos portos de Salvador (BA), Suape (PE), Mucuripe (CE) e Manaus (AM).

Na avaliação da empresa, a modalidade marítima pode oferecer benefícios e vantagens, como a redução de custos operacionais, um menor índice de avarias, menos risco de roubos e outros delitos envolvendo a carga e menos dispêndio de energia.



Publicidade Ismael 02

Bolsonaro assina ordem de serviço de obra que vai levar águas do São Francisco para 32 municípios do RN

No segundo evento da agenda presidencial no Rio Grande do Norte, o presidente Jair Bolsonaro assinou a ordem de serviço para a construlão do Ramal Apodi, que fará parte do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco a 54 municípios, sendo 32 no Rio Grande do Norte, 13 na Paraíba e 9 no Ceará. Ao todo, serão 115 km de canais.

O sistema vai beneficiar cerca de 750 mil pessoas nos três estados da região Nordeste. O investimento federal é de R$ 938,5 milhões. Além do presidente, os ministros potiguares Fábio Faria, das Comunicações, e Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, também participaram da cerimônia. A previsão é que a construção do empreendimento gere cerca de 2.800 empregos, entre indiretos e diretos.

“Estamos inaugurando obras por todo o Brasil. Vamos inaugurar uma obra que começou antes mesmo de eu ter nascido”, comentou o presidente ao citar a conclusão da Barragem de Oiticica.

Rogério Marinho reforçou a importância da obra. “É a maior obra que o RN recebeu em toda a sua história. Quem mora aqui, em especial na cidade de Pau dos Ferros, sabe a dificuldade que existe aqui no fornecimento da água tratada, sabe que essa barragem já secou diversas vezes, sabe da dificuldade de abrir uma torneira e poder satisfazer as necessidades da sua família”, enfatizou o ministério Rogério Marinho.

“Nós vamos começar uma obra que começa em Cajazeiras, na Paraíba, passa pelo Ceará, ingressa aqui em Major Sales, vai até o reservatório Angicos. Depois é Pau dos Ferros. Em seguida, é Apodi. Depois pereniza até Mossoró e resolve de uma vez por todas a situação de água tratada”, completou.

Assim como no evento da manhã desta quinta-feira (24), na Barragem de Oiticica, em Jucurutu, os discursos foram marcados por provocações a adversários políticos, como a governadora Fátima Bezerra e outros membros de oposição ao governo federal.

Além disso, o presidente assinou a ordem de serviço para a revisão do Projeto Executivo da Barragem Poço de Varas, localizada no município potiguar Coronel João Pessoa. 

O projeto original foi elaborado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) há dez anos e precisa passar por atualização do levantamento cadastral e estudos ambientais. 

O investimento federal nesta primeira etapa será de R$ 1,07 milhão. Quando concluída, a previsão é que a barragem garanta abastecimento a 42,4 mil pessoas, além de contribuir com pequena irrigação, piscicultura e lazer.

Comunicação por fibra ótica

Em seu discurso no evento, o ministro Fábio Faria prometeu entregar ao Rio Grande do Norte duas infovias, que são redes de comunicação com cabos de fibra ótica, ainda neste ano. Segundo ele, as redes vão ligar Pau dos Ferros a Mossoró e Ceará-Mirim e João Câmara.

“Vamos fazer uma infovia aqui de Pau dos Ferros até Mossoró. Teremos uma rede de fibra ótica, de alta velocidade, que vai ficar pronta até outubro deste ano. E a infovia que vai ligar Ceará-Mirim a João Câmara que vai ficar pronta em agosto deste ano”, informou.



Midia SL

MEC libera recursos para instituições federais de ensino

O Ministério da Educação liberou mais de R$ 143 milhões de reais para as instituições federais de ensino vinculadas à pasta. O recurso será destinado ao custeio e à manutenção dessas instituições, ou seja, para pagamento de contas de água, energia, luz, telefone, serviços terceirizados e compra de materiais como papel.

O dinheiro também será usado para pagar o Programa Nacional de Assistência Estudantil, que oferece assistência a estudantes de baixa renda matriculados em cursos de graduação presencial das instituições federais de ensino superior, como apoio à moradia estudantil, alimentação, transporte e saúde.

A maior parte do valor, cerca de R$ 88 milhões de reais, é destinada às universidades federais, incluindo repasses para os hospitais universitários.

Já a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica recebeu cerca de R$ 52 milhões de reais.

O restante, R$ 1 milhão e 600 mil reais, foi repassado ao Instituto Nacional de Educação de Surdos, ao Instituto Benjamin Constant e à Fundação Joaquim Nabuco.



Midia SL

Alerta: conta de luz vai subir de novo, com reajuste de mais de 20% da bandeira tarifária

As contas de luz devem ficar mais caras neste ano, diante do pior crise hídrica na região das hidrelétricas dos últimos 91 anos e do acionamento de usinas termelétricas para garantir o fornecimento de energia. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai aumentar os valores das bandeiras tarifárias, uma sobretaxa que é acionada quando o custo da geração de energia sobe.

O patamar mais alto desse sistema deve subir mais de 20%. A conta das bandeiras já registra um rombo de R$ 1,5 bilhão neste ano. Em entrevista ao GLOBO, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, disse que os valores ainda não foram definidos, mas a decisão será tomada nas próximas semanas. A bandeira tarifária é um adicional para cobrir nas contas de luz para cobrir o custo da geração de energia por termelétricas, o que ocorre quando o nível dos reservatórios das hidrelétricas está muito baixo.

O mecanismo também serve para o consumidor ficar ciente do custo da geração de energia, ao dividir o sistema em três núcleos: verde, amarela e vermelha (que tem dois patamares). A previsão de analistas é manter a bandeira vermelha de 2 até novembro, quando tem início o período de chuvas.

– Como vamos estar com todas as térmicas funcionando, o que a agência está fazendo agora é definindo qual é o valor que vai ser estabelecido para cada patamar da bandeira. E, com certeza, vai ser maior que hoje. A bandeira vermelha patamar 2 hoje está em R $ 6,24. Esse valor vai ser maior, porque o universo de térmicas que vai ser acionado agora é grande e vai funcionar até dezembro – disse Pepitone.

Será o primeiro reajuste nos valores das bandeiras desde 2019. Os valores foram coletados em 2020 e a bandeira verde foi acionada de junho a novembro.

– Nós sabemos que vamos ter que usar bastante térmica e, com isso, vai encarecer a tarifa. Porque tem que se pagar essas térmicas. Certamente os novos valores dessas bandeiras vão ser maiores que os praticados hoje. Nós estamos aplicando o modelo para estabelecer esses valores – afirmou o diretor.



ÓTICA -BANNER PUBLICIDADE

Ministro da Saúde anuncia chegada de 3 milhões de doses da vacina Janssen

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, sigla em inglês) aprovou neste sábado (12) o envio de 3 milhões de doses da vacina da Janssen, da Johnson & Johnson, ao Brasil. De acordo com ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, os imunizantes chegarão na terça-feira (15) no país. 

O prazo de validade da vacina aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de três meses. A agência reguladora brasileira analisa a possibilidade de ampliar para quatro meses e meio. A decisão de estender a validade foi aprovada pelo FDA na última quinta-feira (10). 

Segundo Queiroga, as vacinas serão distribuídas para as capitais por conta da logística e têm validade até o dia 27 de junho, que poderá ser estendido até o dia 8 de agosto caso seja prorrogado pela Anvisa. 

“Assim temos mais agilidade em entregar essas doses à população brasileira”, explicou Queiroga. De acordo com ministro, o imunizante assegura 85% de segurança em casos severos de covid-19. 

A vacina da Janssen é aplicada em dose única. A previsão é que o imunizante comece a ser distribuído aos estados em 48 horas, ou seja, a partir de quinta-feira (17). O ministro da Saúde informou ainda que houve um desconto de 25% no valor dos imunizantes e que o pagamento acontecerá apenas pelas doses, de fato, aplicadas. 

Copa América
Segundo Queiroga, os membros da delegação venezuelana que estão no Brasil para participar da Copa América foram testados positivos para covid-19 estão em quarentena, isolados. Ao todo, oito jogadores e quatro integrantes da equipe permanecerão no país até testarem negativo para a doença. 

A competição começa neste domingo (13), a partir das 18h (horário de Brasília), com Brasil e Venezuela se enfrentando no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Há suspeita de quatro casos de covid-19 entre jogadores da seleção da Bolívia. No entanto, a Conmembol ainda aguarda os resultados dos exames tipo RT-PCR para confirmar ou não os casos. A seleção boliviana joga contra o Paraguai na segunda-feira, às 18h, em Goiânia. 



GORVERNO 01 – POST

Eleitores de cinco municípios definem novos prefeitos neste domingo

Eleitores de cinco municípios vão às urnas neste domingo (13) para eleger novos prefeitos e vice-prefeitos. As novas eleições acontecerão em Sidrolândia (MS), Nova Prata do Iguaçu (PR), Petrolândia (SC), Campestre (MG) e Espera Feliz (MG). 

De acordo com a legislação eleitoral, novas eleições são realizadas quando o candidato mais votado em uma eleição para prefeitura tem o seu registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral de forma definitiva.

Em Campestre (MG), concorrem ao cargo de prefeito Marco Antonio Franco (DEM) e Rafael dos Santos (PV). Já em Espera Feliz (MG), disputam o comando municipal os candidatos Adrian Oliveira Silva (PDT), Bartholomeu Miranda (PSB) e Oziel Gomes da Silva (PSD).

Na cidade paranaense de Nova Prata do Iguaçu, os candidatos ao cargo de prefeito são Edilsom José Grassi (PSDB), Sandro OltrEleitores de cinco municípios definem novos prefeitos neste domingoamari (PSB) e Sérgio Faust (PL). Em Sidrolândia (MS), os eleitores deverão escolher entre duas candidaturas: Vanda Camilo (PP) e Enelvo Felini (PSDB). 

No município de Petrolândia (SC) os nomes que disputam a preferência do eleitorado são Ângela da Mota (MDB), Edson Padilha (Pode) e Irone Duarte (PP).

Em dezembro de 2020, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu as datas para a realização das eleições suplementares em 2021. A Portaria TSE nº 875/2020 estabeleceu 10 datas, entre março e dezembro de 2021, nas quais os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) podem marcar eleições suplementares, conforme a situação jurídica dos candidatos mais votados no ano passado nas localidades sob a sua jurisdição.



Publicidade Ismael 02

Petrobras reduz preço da gasolina em R$ 0,05 nas refinarias

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

O preço do litro da gasolina nas refinarias foi reduzido em R$ 0,05. O anúncio foi feito hoje (11), no Rio de Janeiro, pela Petrobras. O novo valor passa a vigorar a partir deste sábado (12), devendo ficar em R$ 2,53 por litro de gasolina vendido nas refinarias. O preço praticado nos postos dependerá de cada estabelecimento repassar ou não a redução.

“Importante reforçar o posicionamento da Petrobras que busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais. Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo. Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível”, explicou a estatal.

A Petrobras frisou que os preços de combustíveis e suas variações para mais ou para menos – associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio – têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais.

Liberdade de preços
“Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis” informou a empresa.

O preço médio do litro da gasolina no país, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foi de R$ 5,65, no dia 23 de maio, último dado disponível. Na cidade do Rio, o valor médio da gasolina está em R$ 6,16. Em São Paulo, R$ 5,45. E, em Brasília, R$ 5,79. No início do ano, o litro da gasolina era vendido, em média, a R$ 4,62 no país.



Prefeitura Currais Novos Publicidade